SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Folclore

Sereia Iara vence eleição escolar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/09/2012 08:00 / atualizado em 28/09/2012 10:08

Está eleita a nova presidente do folclore brasileiro. Entre Saci-Pererê, Curupira, Negrinho do Pastoreio, Vitória-Régia e Iara, venceu a sereia que costuma enfeitiçar os viajantes nas margens do Rio Amazonas. Com o discurso de afirmação dos direitos femininos, Iara conquistou os eleitores de 5 a 9 anos, estudantes do Centro de Ensino Fundamental Juscelino Kubitschek, em Planaltina. O pleito foi só uma simulação realizada ontem, mas o aprendizado sobre a cultura brasileira e cidadania ficará para sempre na cabeça das 800 crianças do ensino infantil ao 5º ano.

A parceria firmada entre Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e a Secretaria de Educação do DF possibilitou que esses alunos soubessem exatamente como funciona uma eleição oficial: “Quero contar para os meus pais que não se pode aceitar presente de candidato porque, na verdade, eles querem é comprar o nosso voto. Isso é ilegal”, concluiu Thainá Kauane, 9 anos, estudante do 3º ano do ensino fundamental.

A simulação foi organizada por meio do projeto Inclusão Social desde a Infância. Em funcionamento desde 2006, a iniciativa ocorre entre agosto e outubro em algumas escolas do DF. Só neste ano, 35 delas participaram. “O tema é o folclore, pois as instituições de ensino começam a introduzir esse assunto nesta época do ano”, justificou a funcionária da Escola Judicária Eleitoral do DF Rose Brandão Rocha.

Experiência
O pleito ocorreu nos períodos matutino e vespertino, e o resultado saiu minutos após a votação acabar. O TRE cedeu três urnas eletrônicas para a escola em Planaltina. Quando os pequenos digitavam o número do candidato, a foto de cada um deles e as informações apareciam na tela, como em um processo comum. Havia ainda mesários, escolhidos e treinados por um membro do tribunal. “Nunca tinha visto uma urna de perto”, contou um dos mesários, Rafael Furtado Rocha, 10 anos, aluno do 5º ano.

“Minha campanha foi pelas mulheres, para acabar com a discriminação”, discursou a vencedora, a coordenadora de educação integral Flávia Rúbia de Alvarenga. Vestida como a sereia Iara, ela recebeu 262 votos, além da faixa presidencial. “Vamos continuar tratando desses assuntos em sala”, prometeu.

Todos os personagens do folclore representaram um tema social ao longo da campanha de 45 dias. O Saci-Pererê trabalhou pela inclusão das pessoas com deficiência no ambiente escolar; o Curupira, pela preservação da natureza; a Vitória-Régia, pela preservação da água; o Negrinho do Pastoreio, pela igualdade racial; e Iara defendeu os direitos das mulheres. “Desde o primeiro momento nos envolvemos com os temas sociais inseridos dentro processo eleitoral. O aprendizado foi enorme”, disse o diretor da escola e segundo colocado nas votações como o Saci, Nilson Carlos dos Santos.

Eles se fantasiaram e encenaram um teatro para atrair a atenção das crianças. Dois integrantes do TRE explicaram como funcionam as eleições. Entre as palestras lúdicas, estavam as explicações de que compra de voto e boca de urna são práticas ilegais. Os professores também centraram nas histórias de cada personagem representado.

Quem é quem

Iara – Conhecida como a Mãe das Águas, segundo a lenda, Iara é uma linda sereia moradora dos rios do Norte do país. Ela costuma atrair homens com seu belo canto. Eles se apaixonam e a seguem até as profundezas do rio, de onde não retornam mais. A única maneira de se livrar do feitiço é em um ritual realizado por um pajé.

Saci-Pererê — É um menino negro, com uma perna só e um gorro vermelho. Na lenda, é conhecido por ser brincalhão e adorar fazer travessuras na floresta. Diz-se que é possível encontrar um saci nos redemoinhos de vento que ele faz para se locomover.

Negrinho do Pastoreio — Lenda afrocristã, contada no século 19 por aqueles que defendiam o fim da escravidão. Reza a história que ele era um menino negro e pequeno, escravo de um fazendeiro muito mau, que o espancou por ele ter perdido o gado. Ainda machucado, o menino foi jogado em um formigueiro e aparecido três dias depois com a pele lisa ao lado da Virgem Maria, sua madrinha.

Vitória-Régia — Uma das mais lindas jovens índias, a guerreira Naiá era apaixonada pela Lua. Numa noite em que o luar estava bonito, ela chegou à beira de um lago, viu a Lua refletida e acreditou que Deus havia descido do céu para tomar banho ali. Ela mergulhou e morreu afogada. Comovido com a situação, o Deus Lua resolveu transformá-la em uma estrela diferente de todas as outras: uma estrela das águas, a vitória-régia.

Curupira— Habita as matas brasileiras, tem estatura baixa, cabelos cor de fogo e pés voltados para trás. De acordo com a lenda, ele protege as árvores, plantas e animais das florestas. Os alvos principais do menino são caçadores, lenhadores e aqueles que destroem as matas. Para assustá-los, Curupira emite sons e assovios agudos. 
Tags:

publicidade

publicidade