SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Ciência

O conhecimento na tela

Brasília recebe, na próxima semana, mostra de documentários científicos produzidos por redes de tevê de vários países. O evento é uma boa oportunidade de o público se informar, de forma leve e divertida, sobre pesquisas e descobertas feitas recentemente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/10/2012 08:00 / atualizado em 17/10/2012 11:41

Na próxima semana, o público do Distrito Federal poderá, de uma maneira leve e divertida, se informar mais sobre as profundezas do oceano, os mistérios do Universo ou a respeito de espécies animais pitorescas. Isso porque começa, na terça-feira 23, a etapa brasiliense da 18ª Mostra Internacional de Ciência na TV, a VerCiência. Programas produzidos por canais do Brasil, da Argentina, do Chile, do Reino Unido, do Estados Unidos e do Japão, entre outros países, ajudarão crianças e adultos a ficarem mais próximos do conhecimento de ponta produzido por cientistas de todo o mundo. Parte da programação, que inclui diversos documentários inéditos no país, também integrará a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

No cardápio do festival, estão programas sobre os mais variados temas. Alguns abordam questões que afetam diretamente o futuro das pessoas, caso de Decifrando seu código genético, produzido pela rede de tevê norte-americana WGBH, que explica como, em breve, o sequenciamento do genoma humano será usado para antecipar as doenças que um paciente pode vir a ter. Outros falam sobre as tentativas de compreender o funcionamento do Universo. O programa da rede japonesa NHK Energia escura: Rota de expansão do Universo, por exemplo, explica o que os físicos já sabem a respeito da energia escura, que corresponde a 73% do Cosmos, mas é invisível aos olhos humanos.

Proximidade
O curador da mostra, José Renato Monteiro, explica que, ao contrário do que muitos imaginam, os programas sobre ciência voltados para o grande público não têm a finalidade de serem parecidos com aulas de escola. “O grande objetivo é criar uma cultura científica. Aproximar as pessoas das descobertas”, afirma Monteiro, que observa um interesse crescente do público pelo tema. “Tornar acessível não quer dizer tornar simplista. O que as pessoas realmente querem é ouvir boas histórias, e a ciência está cheia delas”, completa.

O festival será dividido em sessões, de acordo com o país de origem dos programas. Em Brasília, a britânica BBC, a japonesa NHK a estadunidense WGBH terão dias inteiramente dedicados a suas produções. A programação conta ainda com a sessão Ciência sem Fronteiras, com documentários de vários países. Os últimos dois dias serão reservados para a mostra Aventuras da Ciência, com a exibição de documentários lúdicos que tratam de temas próximos ao cotidiano, como futebol, exercícios físicos, robôs e meio ambiente (veja quadro).

Divulgação

Esta é a 10ª vez que a mostra, iniciada no Rio de Janeiro, desembarca em Brasília. Este ano, além das duas cidades, os públicos de São Paulo e Vitória também poderão conferir os programas científicos. “Desde a primeira edição, muita coisa mudou na divulgação científica, principalmente no Brasil”, explica Monteiro. “A BBC tem programas com 50 poucos anos, e a NHK, alguns na faixa dos 25 anos. Quando começamos a mostra, aqui no Brasil existiam apenas dois programas fixos na TV aberta”, completa o curador.

Um dos principais nomes da divulgação científica brasileira, o físico Marcelo Gleiser afirma que, aos poucos, o país tem caminhado para abrir o conhecimento criado nas universidades à população em geral. “Claro que (a divulgação científica) é para todos, mas sinto que ainda existe uma certa reticência do pesquisador brasileiro. Os cientistas ainda não estão cientes do papel social que podem exercer”, afirma Gleiser. “Já melhoramos, mais ainda há espaço para um grande crescimento”, completa o especialista.

Para o curador da Mostra Internacional de Ciência na TV, aos poucos um dos mitos a respeito da divulgação científica vem caindo. “Antigamente, existia a visão de que divulgar era vulgarizar, e vulgarizar é perigoso”, lembra Monteiro. Atualmente, o papel universalizado da ciência vem mudando a mentalidade e afetando a produção de documentários do gênero. “Hoje, a própria ampliação da produção de programas mostra que a ciência é um patrimônio universal que não deve ficar preso em uma caixa preta. Pelo contrário, deve estar aberta para todos”, completa.

VerCiência
18ª Mostra Internacional de Ciência na TV Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) De 23 a 28 de outubro. De terça a sexta, às 16h. Sábado e domingo, às 16h30. Entrada Franca.

Programe-se

Confira as atrações que integram a mostra VerCiência:

Terça-feira 23/10 — Sessão BBC (Reino Unido)
» Órbita: A extraordinária viagem da Terra (2012)
» Como as coisas funcionam: História dos metais (2012)
» Quantas pessoas podem viver na Terra? (2009)
» Brincando de Deus (2012)

Quarta-feira 24/10 — Sessão WGBH (EUA)
» Inventando “coisas”: Cada vez menores (2011)
» Segredos do Sol (2012)
» O carro do futuro (2012)
» Caçando os elementos (2012)

Quinta-feira 25/10 — Sessão Ciência sem Fronteiras
» Novas energias verdes (Chile, 2012)
» Casas e cidades sustentáveis (Chile, 2012)
» Ligue já! (Argentina, 2012)
» Moda Hi-tech / Internet 2.0 (Brasil, 2012)
» Olhando para as estrelas (Reino Unido, 2012)
» Energia eólica (Brasil, 2011)
» Decifrando seu código genético (EUA, 2012)

Sexta-feira 26/10 — Sessão NHK (Japão)
» O Rio Nyiodo: Uma sinfonia em azul (2012)
» O desastre de Fukushima (2012)
» Praia cósmica: Luzes misteriosas (2012)
» Energia escura: Rota de expansão do Universo (2012)

 

 

Sábado 27/10 — Sessão Aventura da Ciência I
» As formas da natureza (Brasil, 2010)
» Cicloativistas (Brasil, 2012)
» Bang, e lá se vai a teoria: Combustível (Reino Unido, 2012)
» Aventura 100% selvagem (Brasil, 2012)
» Economia verde (Brasil, 2012)
» Inventando “coisas”: Cada vez mais inteligentes (Estados Unidos, 2011)
» A busca pelo bóson de Higgs (Brasil, 2012)
» Medicina na linha de frente: Sobrevivência (Reino Unido, 2011)

Domingo 28/10 — Sessão Aventura da Ciência II
» Por que navios afundam (Estados Unidos, 2012)
» Ciência do futebol (Brasil, 2011)
» A verdade sobre os exercícios (Reino Unido, 2012)
» Como os eletrônicos podem nos afetar? (Brasil, 2012)
» Decifrando seu código genético (Estados Unidos, 2012)
» Economia verde (Brasil, 2012)
» Inventando “coisas”: Cada vez mais inteligentes (Estados Unidos, 2011)

Tags:

publicidade

publicidade