SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Comércio e escolas do Complexo do Alemão, fechados após morte de traficante

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/05/2013 18:34 / atualizado em 23/05/2013 18:38

Rio de Janeiro
Escolas e comércio de algumas localidades do Complexo do Alemão e da Penha, na zona norte do Rio, foram fechados na manhã desta quinta-feira (23) após a morte de um homem acusado de envolvimento com o tráfico de drogas. O traficante morreu durante troca de tiros com policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). A Policia Militar (PM) confirmou também a prisão de dois homens acusados de intimidar os comerciantes para que fechassem as lojas.

De acordo com a PM, por volta das 21 horas desta quarta-feira, policiais da UPP faziam patrulhamento no alto do morro, no Campo da Cufa, e se depararam com criminosos armados e houve confronto. Durante o tiroteio, um homem identificado como Anderson Simplício de Mendonça, conhecido como Orelha, de 29 anos de idade, foi baleado e levado para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da comunidade. O homem não resistiu aos ferimentos e morreu.

A PM apreendeu com o acusado um revólver calibre 38, cartuchos de fuzil AK 47, além de munição de diversos calibres. A ocorrência foi registrada na 22ª DP (Penha). A ação fez com que a corporação reforçasse o policiamento na região, com o apoio de policiais de outras unidades da UPP.

O comandante das UPPs, coronel Paulo Henrique Pinheiro, disse que o fechamento do comércio e das escolas nos Complexos do Alemão e da Penha, deve-se à ocupação das comunidades pela polícia e a ação diária contra o tráfico de drogas, que acabou ficando sem espaço. Segundo ele, "são décadas de domínio do crime organizado nestas áreas da cidade e a cultura do medo ainda permanece com parte dos comerciantes", disse.

Segundo a Secretaria Estadual de Educação, como medida de segurança, foram suspensas as aulas nas escolas estaduais Jornalista Tim Lopes, em Ramos; Gomes Freire de Andrade, na Penha; e Caic Teophilo de Souza Pinto, em Bonsucesso, que atendem 1.500 estudantes. De acordo com a instituição, os diretores das unidades têm autonomia para tomar as providências necessárias destinadas a garantir a integridade física e moral dos alunos, professores e funcionários. A secretaria disse ainda que os conteúdos das aulas serão repostos.

Além das três escolas estaduais, seis creches e uma escola municipal, que atendem 1.986 alunos, ficaram sem aula nos dois turnos, “pois os estudantes não compareceram”, como informou a Secretaria Municipal de Educação. Outras seis escolas municipais do Complexo do Alemão ficaram fechadas no turno da tarde, prejudicando 4.842 estudantes. No Complexo da Penha, uma creche e quatro escolas municipais permanecem fechadas, deixando 2.977 alunos sem aula.

As comunidades dos Complexos do Alemão e da Penha foram ocupadas pelas forças de segurança do estado em novembro de 2010. A ação contou com apoio das Forças Armadas, que cederam tanques de guerra, helicópteros e blindados. Essa era a área mais conturbada da cidade, onde uma facção criminosa dominava as 13 favelas da região e reunia mais de mil armas pesadas, como fuzis, metralhadoras e pistolas. 
Tags:

publicidade

publicidade