SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

PERIGO »

Aluna leva choque em bebedouro do Cief

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/06/2013 11:24

Um mau contato na fiação elétrica de um bebedouro poderia ter provocado a morte de uma estudante de 10 anos, no Centro de Educação Física e Desporto Escolar (Cief), na 907/908 Sul. A menina, aluna da Escola Classe da 413 Norte, levou um choque ao beber água, no intervalo entre as atividades esportivas. Ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros Militar e encaminhada para o Hospital de Base. Segundo informações da Secretaria de Saúde, a criança foi medicada e liberada em seguida. Ontem, já teria retomado as atividades de rotina e ido à escola.

 “Temos três bebedouros e um deles apresentou o problema. Assim que aconteceu, chamamos o Corpo de Bombeiros e ela foi levada, mas, agora, está tudo certo”, afirmou a diretora do Cief, Lúcia Maria Marques. Segundo ela, ainda na segunda-feira, foram chamados à escola técnicos para avaliar o problema. “Um eletricista fez a revisão. Foi um coisa pontual, mas mandamos revisar todos os bebedouros”, ressaltou. O Cief atende alunos de escolas públicas do DF, de segunda a sexta-feira, nos períodos da manhã e tarde. Ao todo, são sete colégios, em um total de 1,5 mil crianças.

“Estamos atentos”

Ana Paula Pocas, diretora da Escola Classe da 413 Norte, contou que o centro de ensino dispõe de monitores para acompanhar os alunos nas atividades físicas e que considera o fato um acidente. “Não acreditamos que tenha sido negligência. Os alunos são acompanhados por coordenadores ou professores nossos e deles (Cief) também. E, logo que aconteceu, chamaram prontamente os bombeiros e a família”, ponderou. Ana Paula afirmou que o caso não gera preocupação na escola e que os pais dos alunos estão “tranquilos”. “Poderia ter sido em casa, em qualquer outro lugar. Lidamos com crianças e estamos sempre atentos”, disse.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o correto é que qualquer instalação provisória que envolva, principalmente, a questão elétrica, principalmente associada a água, deve ser restrita ao acesso de técnicos. Neste caso, em que há a possibilidade de acidentes com crianças, a recomendação é desligar o aparelho e cercá-lo com avisos. “Dependendo da descarga elétrica, pode levar à morte”, explicou a major Vanessa Signale, ao lembrar ainda a importância do socorro. “Chamar sempre o Corpo de Bombeiros e encaminhar para um hospital, além de acionar os familiares, é a atitude mais correta, até para ajudar na recuperação da vítima”, justificou. (CC)
Tags:

publicidade

publicidade