Um desfile sem a força de outrora

Ao contrário das 25 mil pessoas esperadas na parada cívico-militar, apenas cerca de 5 mil ocuparam as arquibancadas na Esplanada dos Ministérios, segundo a PM. A presidente Dilma Rousseff, o governador Agnelo Queiroz e outras autoridades marcaram presença

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/09/2013 10:00

 (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press) 

Apesar da previsão de que as manifestações tomariam a Esplanada dos Ministérios no Sete de Setembro, ao menos o desfile da Independência ocorreu com tranquilidade. Porém, apenas cerca de 5 mil pessoas acompanhavam a parada, segundo o major Silveira, da Comunicação Social da Polícia Militar (e 15 mil, conforme a Secretaria de Segurança Pública), contrariando a expectativa de mais de 25 mil presentes. Um número muito inferior ao do ano passado, quando 35 mil pessoas acompanharam os festejos, e ao de 2011, com aproximadamente 50 mil.

Cercado por um forte esquema de segurança, o desfile começou às 9h15. A presidente Dilma Rousseff chegou às 9h03 e foi direto ao palanque, que dividiu com outras autoridades, como o vice-presidente Michel Temer, o governador do DF, Agnelo Queiroz, e o presidente do Superior Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. A apresentação do fogo simbólico da Pátria deu início ao evento. Em seguida, a atleta Shirlene Coelho entrou na pista acompanhada de outros esportistas brasilienses. Ela foi medalha de prata nas Paralimpíadas de Pequim-2008 e ouro em Londres-2012, no lançamento de dardo. O grupamento de veteranos da Segunda Guerra Mundial também marcou presença, como em todos os anos. Eles foram seguidos pela Banda da Polícia do Exército e por integrantes da Força de Paz.

 (Bruno Peres/CB/D.A Press) 

As escolas da rede pública de ensino do DF se apresentaram com o tema Aquarela brasileira. As regiões administrativas foram representadas por unidades de várias regionais, como o Centro Educacional 1 do Cruzeiro e o Centro de Ensino Fundamental 213 de Santa Maria. Além do desfile, a plateia assistiu ao corpo coreográfico do Centro de Ensino Médio de Eit de Taguatinga, do Centro Educacional 2 de Sobradinho e de outras unidades.

Em seguida, Marinha, Exército e Aeronáutica desfilaram. A Esquadrilha da Fumaça, uma das principais atrações, não participou este ano, pois os pilotos estão em fase de treinamento com os novos aviões.  A Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e a Força Nacional também passaram pelo espaço. Depois, a tropa motorizada, os blindados e a cavalaria encerraram o evento, às 10h45.

As arquibancadas tinham espaços vazios, mas o público estava animado, balançando bandeiras do Brasil. Porém, ao contrário dos anos anteriores, os espectadores ficaram restritos à estrutura montada. Com receio da interferência de manifestantes, a organização colocou tapumes delimitando o espaço e impedindo que pessoas de fora do cercado vissem o desfile. Até o ano passado, cercas eram usadas e muita gente acompanhava das calçadas.

Muitas crianças acompanharam os pais no desfile, mas uma das principais atrações para a meninada, a Esquadrilha da Fumaça, não participou das celebrações (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press) 
Muitas crianças acompanharam os pais no desfile, mas uma das principais atrações para a meninada, a Esquadrilha da Fumaça, não participou das celebrações

O aposentado Amarildo Carvalho, 80 anos, veio de Barra do Garças, em Mato Grosso, para acompanhar o evento. É o 12º ano que ele faz a viagem. Desta vez, assustou-se com o esquema de segurança. “Nunca vi nada tão fechado. O povo fica intimidado. É uma forma de excluir as pessoas”, disse. Ele se vestiu de Tiradentes, líder da Inconfidência Mineira, como forma de protesto e símbolo de luta por liberdade.

Ao contrário de Amarildo, a dona de casa goiana Simone de Vasconcelos, 38 anos, levou a família toda para o desfile. Ela estava acompanhada do marido, dos três filhos e da mãe. “Vivemos momento de reflexão sobre o que é ser cidadão. Precisamos conhecer o Brasil”, afirmou.


Os bombeiros militares participaram da parada na Esplanada, com capacetes e equipamento usado para resgate de vítimas (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press) 
Os bombeiros militares participaram da parada na Esplanada, com capacetes e equipamento usado para resgate de vítimas


A presidente Dilma Rousseff, entre o governador Agnelo Queiroz (E) e o vice-presidente Michel Temer: palanque repleto de autoridades (Carlos Moura/CB/D.A Press) 
A presidente Dilma Rousseff, entre o governador Agnelo Queiroz (E) e o vice-presidente Michel Temer: palanque repleto de autoridades

Militares do Batalhão de Operações Especiais marcharam com armas pesadas: demonstração de preparo no combate ao crime (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press) 
Militares do Batalhão de Operações Especiais marcharam com armas pesadas: demonstração de preparo no combate ao crime
Tags: