SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cadê a água que estava aqui?

No Dia Mundial da Água, tire um tempinho para fechar as torneiras e pensar em como usar esse recurso tão importante de um jeito mais inteligente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/03/2014 10:12 / atualizado em 24/03/2014 10:57

Ana Paula Corradini

 (Maurenilson Freire/CB/D.A Press) 

Dizem que a gente só dá falta mesmo de uma coisa quando ela deixa de existir. Que raiva de ter esquecido a torneira aberta naquele dia e não ter água nem para tomar banho quando rola um racionamento em pleno verão! Agora imagine passar por isso todos os dias, e ainda mais com um recurso tão básico e normalzão quanto a água. Pois é o que pode acontecer com mais de 50 países até 2050 se o planeta não ficar esperto agora mesmo e começar a tratar a água com mais inteligência. O Dia Mundial da Água, comemorado hoje, é um bom momento para pensar nisso de verdade.


Toda história tem um começo

O Dia Mundial da Água foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) quando aconteceu a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, que rolou no Rio de Janeiro em 1992 e ficou mais conhecida como Eco-92. A água passou a ter seu próprio dia, 22 de março, em 1993 e, todo ano, a ONU vem com um tema diferente sobre o assunto para a gente discutir e refletir.

Este ano, o tema é “Água e energia”. A maior parte da energia do Brasil é gerada pelas hidroelétricas, mas outros países usam a energia nuclear e térmica, que também envolvem o uso da água. Por outro lado, 8% da energia do planeta inteiro é usada para bombear, tratar e transportar a água — ou seja, a energia depende muito da água e vice-versa. Com a discussão desse tema, a ONU pretende desenvolver projetos para que essa dupla dinâmica continue trabalhando junto, mas de uma maneira mais sustentável — sem acabar de vez com os recursos, nem ferindo a natureza.

Consumo alto

Hoje, a população do planeta continua crescendo e já passa dos sete bilhões de pessoas, e todo mundo precisa de água. E não é só aquela água que a gente tem que beber, que a sua mãe usa para fazer o arroz ou que deixa tudo limpinho enquanto você canta no chuveiro. A gente precisa de água para cultivar as plantações, processar e produzir alimentos nas fábricas, gerar energia, fabricar produtos em geral... Ufa! E, como não somos os únicos habitantes da Terra, também é preciso dividir a água com as plantas e os animais.

Além de se tornar cada vez mais necessária, a água que temos hoje está cada vez mais contaminada pelos venenos para matar bichos nas plantações (que escorrem para o solo e para os depósitos subterrâneos de água), pelo lixo que as indústrias jogam sem dó nos rios e oceanos, pelo derramamento de óleo de navios, pelos dejetos não-tratados em lugares que não têm saneamento básico (isto é, a água que sai da — ugh — privada não é tratada e vai suja mesmo para rios e oceanos)... Sem contar as doenças que podemos pegar com toda essa água poluída (veja o boxe).

Água verde e amarela
Em meio a tanta notícia ruim sobre a falta de água, o Brasil até pode ser considerado sortudo. Nosso país detém 20% de toda a água doce na superfície da Terra, e 80% dessa aguaceira toda fica na Amazônia. Lá nos subterrâneos também existe uma boa reserva de água. O Aquífero Guarani, que se espalha pelo subsolo dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além de partes da Argentina, Paraguai e Uruguai, tem quase 1,2 milhão de quilômetros quadrados. E haja poço! A estimativa é que existam 40 trilhões de metros cúbicos de água lá embaixo, que poderiam ser acessados por mais de mil poços, que levariam água a milhares de pessoas.

Tudo bem que é bastante água limpinha e cristalina, mas essa fartura toda não é motivo para sair por aí desperdiçando esse líquido tão precioso. É mais uma razão para usar a água com cuidado e de um jeito mais esperto para que esse recurso dure por mais tempo. Até porque, apesar de ser um local privilegiado, o Brasil também enfrenta problemas de abastecimento. O Sistema Cantareira, maior reservatório de São Paulo, responsável por abastecer quase 9 milhões de pessoas, está com o menor nível da história — e olha que ele foi criado na década de 1970. O problema foi causado por pouca chuva e tem deixado muita gente sem água. O uso consciente, sem esbanjar, é a melhor solução para esta e para futuras crises.
 
Você sabia que...
 
780 milhões
de pessoas não têm acesso à água limpa?


3,4 milhões
de pessoas morrem todos os anos por causa de doenças relacionadas à água poluída?

*Fonte:  OMS
 
Conscientize-se!
 
Confira programações educativas e culturais no Distrito Federal para o Dia da Água

Escola da Natureza

Hoje e amanhã,  das 9h às 17h, a Escola da Natureza terá feira de economia solidária e apresentações culturais.  A escola fica no Parque da Cidade, Portão 5.

Aprender em Sobradinho

Hoje, das 9h às 12h, na Casa do Ribeirão, a população de Sobradinho conta com palestras, oficinas de reciclagem e outras atividades voltadas à preservação da água. 
 
Fazendo a nossa parte
Tudo bem ficar preocupado com todas essas estatísticas e achar um absurdo alguém não ter algo tão básico quanto um copo de água limpa, mas já passou da hora de a gente tentar fazer algo sobre esse problema. E olha só: não é preciso ser empresário nem político para fazer a nossa parte.

* Para não gastar água à toa, feche a torneira quando estiver escovando os dentes, passando detergente nos pratos na cozinha ou se ensaboando no chuveiro. E nada de ficar brincando de reality show musical com a água ligada!

* Em vez de o seu pai virar “destaque da mangueira” lavando o carro, que tal usar um balde para espalhar a água? A mesma coisa vale para lavar a calçada, o quintal, a garagem...

* Espere juntar bastante roupa e só então ligue a máquina de lavar. Também é legal ver se a descarga não está usando água demais sem precisar.

* Fique de olho: o esgoto do seu bairro é tratado? A indústria perto da sua casa está jogando lixo no córrego? E nada de jogar lixo nos rios nem no mar!

* Ajude a espalhar essas informações para o pessoal da família, da escola e do bairro. Assim, cada vez mais gente pode participar. 
Tags:

publicidade

publicidade