SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Representantes nas alturas

No Dia das Bandeiras, conheça os símbolos dos países que já ganharam a Copa do Mundo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/05/2014 11:00 / atualizado em 26/05/2014 10:55

Ana Paula Corradini

 (Maurenilson Freire/CB/D.A Press) 

É sempre assim: nas Olimpíadas e em outras competições esportivas, elas são as primeironas a aparecer e as últimas a deixar o estádio. Com a Copa do Mundo que começa daqui a quase um mês, não vai ser diferente. A bandeira brasileira vai ficar hasteada lá em cima enquanto a bola e a torcida vão à loucura aqui embaixo. Em 30 de maio, a gente comemora o Dia das Bandeiras e, para entrar no clima, que tal saber mais sobre os símbolos do Brasil e de outros países que já levaram o caneco para casa? Saiba mais aqui!


Verde e amarelo pentacampeão
A nossa bandeira nacional de hoje foi hasteada pela primeira vez quatro dias depois do Dia da Proclamação da República, em 19 de novembro de 1889. O desenho foi feito pelo pintor Décio Vilares.

É claro que a bandeira de um país não é criada só para ficar bonita. Cada elemento da bandeira brasileira tem um significado todo especial:

Verde
Essa era uma das cores da casa de Bragança em Portugal, da qual D. Pedro I fazia parte. O verde também é a cara do Brasil por causa das nossas matas e do nosso mar.

Amarelo
Uma das cores da Casa de Habsburgo, família austríaca e uma das mais poderosas da Europa. A imperatriz Leopoldina, mulher de D. Pedro I, pertencia a essa família. Para os portugueses, o amarelo também representava a conquista da região de Algarve — essa era a cor dos castelos dos mouros que eles dominaram. Além disso, o amarelo representa todo o ouro e outras riquezas encontradas no Brasil.

Azul
Com o branco, essa cor já era usada pelas capitanias hereditárias no Brasil. Há quem diga que o azul também remete às viagens marítimas dos portugueses e à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

Branco
Significa a paz que todo mundo quer e, para os religiosos, a força de Deus.

Círculo azul
Como uma foto no Instagram nos dias de hoje, é uma imagem do céu, inclinado de acordo com a latitude da cidade do Rio de Janeiro às 12 horas siderais (8 horas e 30 minutos) de 15 de novembro de 1889 — a Proclamação da República.

Estrelas
Cada estrela representa um estado brasileiro. E, sempre quando um novo estado é criado, a bandeira ganha mais uma estrelinha. As últimas foram adicionadas em 1992, para representar Amapá, Roraima, Rondônia e Tocantins.

Ordem e Progresso

É uma forma abreviada do lema positivista do filósofo francês Auguste Comte , que dizia:  “O amor por princípio e a ordem por base, o progresso por fim”.
Tricolor com fome de bola


A Itália já ganhou quatro Mundiais. A bandeira que a gente conhece hoje foi criada em 1946 e adotada oficialmente em 1948. As cores também têm um significado todo especial. O verde representa as planícies e as montanhas do país; o branco, a neve dos Alpes, lá no norte da Itália; e o vermelho, o sangue derramado pelos soldados nas guerras pela independência italiana. A bandeira tricolor também traz virtudes religiosas em suas cores: o verde equivale à esperança; o branco, à fé; e o vermelho, à caridade. A bandeira da Itália é inspirada na francesa por conta da Revolução de 1789, quando Napoleão atravessou o país.

Águia da união
A bandeira da Alemanha, que já levou a taça para casa três vezes, também é tricolor, mas as listras são horizontais. Esse passou a ser o símbolo tanto da Alemanha Ocidental quanto da Oriental em 1949 e, depois que os países voltaram a ser um só, a bandeira continuou representando a nação. O preto, o vermelho e o dourado são símbolos da democracia e representam a unidade do país e a liberdade do povo alemão. As cores vêm da bandeira do Sacro Império Romano-Germânico, do século 15, que tinha o fundo amarelo e o desenho de uma águia preta com garras e bico vermelho. As cores da bandeira eram preto, branco e vermelho até 1918.

Sol para os hermanos
Nossos vizinhos ganharam a Copa duas vezes — mas será que vão fazer o solzinho de sua bandeira brilhar nesse Mundial? Essa bandeira diferentona foi criada em 1812, com as faixas horizontais em branco e azul-celeste. O solzinho só apareceu em 1818, e é chamado de “Sol de Maio”, o símbolo de uma revolução que levou à independência de vários países da América do Sul, que antes eram dominados pela Espanha. Na verdade, o Sol é o símbolo de Inti, o principal deus dos incas, uma civilização que morava na América do Sul muito antes de os espanhóis chegarem. O sol dourado tem 32 raios: 16 são retos e a outra metade é ondulada.

Inspiração americana
O símbolo dos uruguaios, que também ganharam o Mundial duas vezes, foi inspirado no jeitão da bandeira dos Estados Unidos. São cinco faixas brancas e quatro azuis na horizontal, mais um quadrado branco no alto, à esquerda, com aquele solzinho que a gente já conhece da bandeira argentina. A bandeira foi criada em 1828, e as nove listras representam os nove estados uruguaios naquela época. O branco e o azul são símbolos de dois ideais da Revolução Francesa: igualdade e fraternidade. A bandeira do Uruguai já foi diferente: durante a Guerra Civil, cada partido adotou uma bandeira diferente, duas com azul-escuro e uma com azul-claro.

Salve, Jorge!
Os ingleses só levaram o caneco para casa uma vezinha, mas sua bandeira conta uma história de um herói de várias batalhas. A cruz vermelha representa São Jorge — que, de acordo com a lenda, matou o dragão que morava lá na Lua, e, com o sangue do coitado do bichão, fez essa cruz vermelha. O fundo branco é símbolo de pureza e de honestidade, enquanto o vermelho é a cara da bravura, da força e do valor. Essa bandeira é usada desde o século 18. Não se sabe bem a origem do estandarte, mas o símbolo já era usado na Idade Média. Até 1606 era a bandeira do exército britânico. De 1606 a 1801, foi usada pela marinha mercante.

Igualdade dentro de campo?
A bandeira da França também só chegou ao mastro mais alto das Copas do Mundo uma vez. Criada em 1794, ela é o símbolo da Revolução Francesa, que acabou com o bem-bom dos reis e das rainhas no país. O vermelho, o branco e o azul representam liberdade, igualdade e fraternidade (o lema da revolução). O azul e o vermelho também são cores que sempre foram símbolos de Paris, enquanto que o branco era a cor favorita da família real Bourbon. O azul também representa o poder legislativo; o branco, o poder executivo; e o vermelho, o povo. No começo, a bandeira foi rejeitada e até substituída por uma branca, mas, com o tempo, consagrou-se.

Cores campeãs
Os espanhóis foram os grandes campeões da Copa do Mundo de 2010 e são considerados uma das maiores ameaças para o Brasil na Copa do Mundo de 2014. Sua bandeira é formada por três faixas horizontais, duas vermelhas e uma mais gordinha no meio, amarela. No canto esquerdo da faixa amarela, fica o Escudo Nacional da Espanha. O vermelho representa a valentia e as conquistas dos espanhóis. Já o amarelo é o símbolo do ouro e de outras riquezas da Espanha. A bandeira ficou com essa cara em 1981, por meio de uma lei. A bandeira é chamada popularmente de “rojigualda”: mistura das palavras vermelho (rojo) com amarelo (gualda).
Tags:

publicidade

publicidade