SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TECNOLOGIA »

Mais (e melhor) do mesmo

Durante feira de games realizada em Los Angeles, grandes empresas apostam em novas versões de títulos já consagrados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/06/2014 14:00

Roberta Machado

A continuação de LittleBigPlanet conta com novos personagens, cada um com um conjunto específico de habilidades (Sony/Divulgação) 
A continuação de LittleBigPlanet conta com novos personagens, cada um com um conjunto específico de habilidades

Parece que 2014 terá um clima familiar para os amantes de jogos eletrônicos. Na feira de games Electronic Entertainment Expo (E3) deste ano, as novas edições de antigas franquias são o grande destaque. Se, na edição do ano passado, a surpresa ficou por conta dos novos consoles da Sony e da Microsoft, desta vez as empresas apostaram pesado em sequências intermináveis de títulos consagrados para manter o antigo público nessa fase de transição. A estratégia também foi adotada pela Nintendo, que tenta impulsionar o Wii U usando o famoso personagem Mario e bonecos colecionáveis. O evento, realizado em Los Angeles, começou na segunda-feira e vai até amanhã.

A Microsoft apostou no time de violentos guerreiros das séries Call of Duty, Halo e Assassin’s Creed, que juntas já venderam mais de 265 milhões de unidades. Agora, os títulos de sucesso voltam em versões bombadas com novos recursos e gráficos dignos do Xbox one. Assassin’s Creed: Unity permite a formação de times de aliados por meio da rede Xbox Live para cumprir missões em uma Paris tomada pela Revolução Francesa. O título, que também será lançado para o PlayStation 4, deve ser vendido a partir de 28 de outubro.

Halo chegará à quinta edição só em 2015, mas também chamou a atenção graças ao combo The Master Chief Collection. Além dos quatro primeiros jogos da franquia totalmente remasterizados e acesso antecipado à versão beta de Halo 5, o pacote deve vir em novembro com uma nova série dramática. O conjunto de games é um presente para os fãs que acompanham a série desde o lançamento, em 2001. Como o novo console da Microsoft não é compatível com games antigos, até então não era possível viver as antigas aventuras no dispositivo mais moderno da marca.

“Não é uma questão de um jogo novo. Vejo muitos títulos usando o mesmo gameplay, mas acrescentando novas fases, incorporando informações à história”, ressalta Francisco Marcelo Marques Lima, coordenador do curso de jogos digitais do Centro Universitário IESB. “A inovação está mais relacionada à tecnologia da nova geração de games, experimentando com gráficos mais potentes, texturas mais elaboradas e animações”, acredita o especialista. Outras sequências que chegam ao Xbox One com o potente realismo do console são Forza Horizon 2, The Witcher 3, Rise of Tomb Rider, Crackdown 3, o reboot de Killer Instinct e o novo Call of Duty: Advanced Warfare, que chega ao mercado em novembro.

Compartilhado
A Sony apresentou ao público os novos personagens de LittleBigPlanet 3, cada um com um conjunto específico de habilidades feitas para o modo multiplayer, além dos novos mundos criados pelos próprios jogadores. A empresa também deu destaque para Far Cry 4. O game, que agora se passa no deslumbrante cenário do Himalaia, vai permitir que os usuários convidem colegas para jogar em grupo por meio da rede PSN, mesmo que eles não tenham uma cópia do título em casa.

Isso é uma grande economia para os proprietários do PS4, que poderão investir em outras sequências de peso, como Arkham Knight, Dead Island 2, Mortal Kombat X e Battlefield Hardline. O console também vai oferecer as remasterizações de GTA V e The Last of Us, e o exclusivo remake do título cult Grim Fandango, game de 1998 da LucasArts (estúdio comprado e fechado pela Disney em seis meses). A Electronic Arts também revisitou suas franquias de maior sucesso, com Battlefield Hardline e FIFA 15, que ganhou uma curiosa novidade: as vitórias e derrotas em campo agora afetam o estado emocional e o comportamento dos jogadores virtuais.

A companhia também buscou inovar e surpreendeu o público com o anúncio da PlayStation TV, uma caixa de US$ 99 que se conecta aos televisores como uma ferramenta de suporte aos jogos de PS1 e PSP, além do PlayStation Now. A empresa ainda investiu mais pesado na popular função de compartilhamento de vídeos. Lançada no evento do ano passado, a ferramenta já contabiliza mais de 220 milhões de acessos e agora tem compatibilidade direta com o YouTube.

Mais Mario
A revisitação a franquias de sucesso foi tema de piada para a apresentação da Nintendo na E3, que mais uma vez dispensou a coletiva de imprensa ao vivo. A empresa exibiu um vídeo de divulgação com uma animação ao estilo do desenho Frango robô, em que um espectador gritava da plateia: “Ótimo, outro jogo do Mario”. De fato, o encanador é de novo o carro-chefe da empresa, em Mario Kart 8, Mario Party 10 e no novo Super Smash Bros, que conta com novos personagens e permite embarcar na luta com os Miis, avatares personalizados da Nintendo. A empresa também anunciou games solos do cogumelo Toad (Captain Toad Treasure Tracker, que parece ter um estilo similar ao título indie Fez) e do dinossauro Yoshi (no gracioso Yoshi Wooly World).

A franquia também faz parte de uma nova ferramenta da Nintendo, o Mario Maker, que permite ao jogador criar suas próprias fases. “Quando eu estou no Japão e vejo os novos jogos, me lembro do primeiro videogame pelo qual me apaixonei: Super Mario World, para Super Nintendo”, contou Reggie Fils-Aime, presidente da companhia nos Estados Unidos. “Nós que amamos a Nintendo sabemos que não importa o que estiver acontecendo nas nossas vidas, vamos sempre contar com esses jogos para ter diversão”, justificou.

O Mario ainda foi usado como garoto-propaganda de uma grande novidade que a empresa mostrou no evento: amiibo, uma coleção de bonecos que podem ser usados como personagens nos jogos virtuais. Os acessórios têm um sistema que se conecta com o gamepad do Wii U, transferindo os dados do brinquedo direto para a tela do televisor. O canal também armazena no boneco os dados dos jogos, dando a cada peça uma personalidade única, de acordo com a experiência de seu proprietário nos jogos da marca.

Testes
Esse é o tipo de ideia mirabolante que às vezes leva a Nintendo a colocar suas fichas no buraco sem fundo que é o Wii U (a empresa registra prejuízo desde que lançou o console, há dois anos), mas também é a fonte de inovações que mudam a história dos videogames, como o controle com sensor de movimento do Wii. “Acho que a Nintendo é a única empresa que realmente testa novos conceitos. Se olharmos a E3 de 2007, estava todo mundo correndo atrás do que ela fez quando lançou o Wii, com uma nova forma de interação gestual”, recorda Maria das Graças Chagas, supervisora do curso de design para mídias digitais da PUC-Rio. “A Nintendo trouxe algo mais natural, e só perceberam a quantidade de gente que estavam excluindo quando lançaram o Wii, e foi um sucesso”, ressalta Chagas.

A empresa japonesa também investiu pesado em outros personagens conhecidos, com as reedições de Pokémon Omega Ruby e Alpha Saphire, para o portátil 3DS, um novo jogo do Kirby, Rainbow Curse, que deve chegar ao mercado em 2015, e mais um título para a franquia Zelda: Hyrule Warriors, que mistura a história do jovem Link com a série Dynasty Warriors, em um game de ação rápida e batalhas simultâneas. Mas a grande surpresa ficou com o teaser do novo game da marca Zelda para Wii U. A Nintendo mostrou apenas uma pequena amostra do que promete ser uma belíssima aventura em HD, com o que parece ser um cenário interminável e completamente explorável.

Tags:

publicidade

publicidade