SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TECNOLOGIA »

Para quem realmente ama futebol

Brasileiros desenvolvem programa que agrupa notícias e postagens sobre o esporte nas redes sociais. A ferramenta mede o humor dos torcedores, analisando se a maioria está ou não contente com o desempenho da seleção ou do time preferido

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/07/2014 14:00

Silas Scalioni


Ahmed Ali Abdalla Esmin, professor do Departamento de Ciência da Computação e coordenador do projeto  (Mateus Lima/Ascom/Ufla) 
Ahmed Ali Abdalla Esmin, professor do Departamento de Ciência da Computação e coordenador do projeto


Belo Horizonte — Para os aficcionados em futebol, não basta assistir às partidas. É preciso acompanhar também todas as notícias sobre o time — e seleção — do coração. Foi especialmente para esse público que um grupo de pesquisadores brasileiros criou o Sentibol, serviço pelo qual o torcedor consegue acessar, em um só lugar, tudo que é publicado pela mídia a respeito do esporte favorito dos brasileiros, além de acompanhar posts e repercussões relativos ao assunto nas redes sociais.

A plataforma, desenvolvida na Universidade Federal de Lavras (Ufla), concentra todos os dados no endereço www.sentibol.com. O serviço entrou no ar no dia de estreia da Copa do Mundo no Brasil, mas o plano é que ele acompanhe os amantes da bola muito tempo depois do término do Mundial, com notícias e repercussões sobre o Campeonato Brasileiro e outras competições.

O projeto foi desenvolvido por uma equipe de seis estudantes no Laboratório de Inteligência Computacional e Sistemas Avançados (Licesa) da Ufla, sob a coordenação do professor Ahmed Ali Abdalla Esmin, do Departamento de Ciência da Computação. O trabalho demorou pouco mais de um ano entre a concepção, a construção das bases e o seu desenvolvimento.

Além de poder filtrar as informações para ler a respeito de seu time preferido, o usuário tem acesso a uma análise feita pelo programa sobre o sentimento da torcida em relação a uma equipe específica. Buscando cotidianamente notícias e posts (incluindo hashtags e termos) relacionados aos clubes, o Sentibol consegue avaliar se as reações dos internautas são mais positivas, negativas ou neutras, apresentando ainda uma classificação por meio de gráficos.

Para ter acesso a esses dados, basta se inscrever no site, fazendo um breve cadastro. Atualmente, o programa está apto a acompanhar informações de 24 times. “Hoje, o Sentibol trata de todos os times da série A do Campeonato Brasileiro. No entanto, precisamos melhorar ainda os resultados e avançar no tratamento e na visualização deles. Já foram feitos testes para coletar dados de times de outras ligas, como a inglesa e a espanhola, com relativo sucesso. Precisamos de recursos linguísticos para que a análise de conteúdo possa ser feita com qualidade”, explica o professor Ahmed Esmin. Para a cobertura da Copa do Mundo, também foi produzida uma página especial para a Seleção Brasileira, que pode ser acessada no menu presente na homepage.


Projeto calcula o número de menções ao time e determina quantas vezes foram positivas, negativas ou neutras (Reprodução internet/Sentibol) 
Projeto calcula o número de menções ao time e determina quantas vezes foram positivas, negativas ou neutras


Paixão
O objetivo do Sentibol, mais do que informar, é fazer a análise de sentimentos dos torcedores nas redes sociais e, consequentemente, concentrar as notícias sobre os times. Dessa forma, o serviço tem potencial para se tornar uma ferramenta capaz de medir a paixão dos torcedores pelos clubes. Pretende-se, com isso, usar as informações para mudar o jeito de ver e de acompanhar o futebol. Segundo os autores, não só os torcedores, mas profissionais que precisam se manter atualizados sobre o universo do futebol também podem se beneficiar da ferramenta, tendo à disposição um portal com muitos dados.

A ferramenta foi pensada ainda para atingir as principias mídias sociais, como o Facebook, e a internet de uma forma geral. “Ainda estamos lutando contra algumas limitações, principalmente em termo de linguística, pois, para classificar as mensagens, ainda temos o que melhorar. Mas chegaremos rapidamente lá, pois o empenho da equipe e dos alunos envolvidos no projeto é muito grande, o que nos abre portas para outros voos”, assegura Esmin.

O trabalho de pesquisa da análise de sentimentos aplicada às redes sociais e esportes foi iniciado no projeto de pós-doutorado do professor, desenvolvido no Canadá, em 2012. Segundo ele, há diversas iniciativas para o uso das redes sociais em outras aplicações, como em eleições, e a equipe da Ufla já pensa em outros projetos. “Os planos incluem outros focos. Estamos planejando desenvolver trabalhos do gênero aplicados à análise de marcas e de preferências dos usuários, usando como fonte as redes sociais e a opinião dos consumidores”, acrescenta.


Tecnologias

Para desenvolver o Sentibol, os pesquisadores usaram técnicas de recuperação de informação e mineração de dados. Para a construção da parte web, a equipe lançou mão da linguagem Python e HTML5/CCS. Também foram empregados alguns softwares livres para o servidor Linux e para o banco de dados MongoDB.


Inspiração

O laboratório Licesa/DCC/Ufla já havia desenvolvido um projeto anterior, voltado para o Campeonato Brasileiro de 2012. A ideia por trás do Sentibol foi a de ampliar o alcance para outras competições, como a Taça Libertadores e a Champions League (principal campeonato europeu de clubes).
Tags:

publicidade

publicidade