SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Dad Squarisi lança livro sobre como escrever na internet

Na publicação, editora de Opinião do Correio Braziliense dá dicas para se expressar de forma eficaz na web

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/07/2014 18:00 / atualizado em 17/07/2014 19:43

Juliana Espanhol

Carlos Vieira/CB/D.A Press
Para ser lido na internet, há duas regras de ouro: menor é melhor e menos é mais. Essas e outras dicas estão em Como escrever na internet, novo livro da editora de Opinião do Correio Braziliense, Dad Squarisi. A publicação traz orientações para dúvidas que podem surgir na hora de escrever um e-mail ou publicar algo nas redes sociais. Além disso, há 300 dicas curtas, de até 140 caracteres, na medida para o Twitter.

“A internet recebe o equivalente a uma biblioteca do congresso americano em conteúdo diariamente. O leitor não tem tempo para acompanhar tudo. Quem quer ser lido deve ser rápido e objetivo”, diz Dad. Os termos complicados também não têm vez na web. “Não se pode exigir que o leitor da internet tenha de procurar o dicionário para entender o que está lendo, mas isso não significa que o texto para a internet tenha de ser banal, sem graça”, complementa.

Da gramática à ortografia, o livro esclarece questões espinhosas da língua de forma bem-humorada. Mostra como enxugar o texto, deixando apenas o essencial. E não precisa ter medo do internetês: termos como hj, vc e :) podem ser utilizados sem problemas de acordo com o contexto.

Esse é o segundo livro de Dad sobre a linguagem da internet. Em 2012, ela lançou o Manual de redação e estilo para mídias convergentes dos Diários Associados. A nova publicação já está nas livrarias de todo o páis.


Editora Contexto/Reprodução
Confira agora as dicas de Dad Squarisi:

1) O queijo gostoso, companheiro, inseparável da pizza, tem dois nomes. Um: mozarela. O outro: muçarela - com ç sim, senhor;

2) Luís e Luiz figuram em certidões de nascimento. Mas Lúis tem acento. Luiz não;

3) Pior ou mais mal? Com o particípio, mais mal: livro mais mal escrito, blusa mais mal bordada, saco mais mal lavado;

4) Olho vivo! Alface é nome feminino e não abre: a alface, a alface americana, a alface crespa. Trocar o gênero? A folha não desce. Engasga;

5) Sabia? A expressão é círculo vicioso. O contrário? É círculo virtuoso;

6) Ciclo vicioso? Nãooooooo! Ciclo tem fim (ciclo do ouro, ciclo da cana). O círculo não acaba. Nota 10 para círculo vicioso;

7) Ele proclamou alto e bom som? Proclamou em alto e bom som? A expressão é alto e bom som. A preposição em não tem vez; Xô!

8) Andamos para a frente ou para frente? Vale a comparação: Andamos para os lados. Logo, andamos para a frente;

9) Pronome de tratamento começado por Vossa tem alergia à crase: Dirijo-me a Vossa Senhoria. Encaminho a Vossa Excelência...

10) Beneficência e beneficente se escrevem assim...- sem tirar nem pôr;

11) A fruta pretinha 100% nacional? É a jabuticaba. Jaboticaba? Valha-nos, Deus! Dá indigestão.


Leia:
Como escrever na internet
Autora: Dad Squarisi
Editora Contexto
124 páginas
R$ 23,90
Tags:

publicidade

publicidade