Natal

Carta para Papai Noel promove aprendizado em escola do DF

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/12/2016 18:54

 

Uma cartinha para o Papai Noel pode ser muito mais que um pedido de presente no final do ano. Para as crianças do quarto ano da Escola Classe 5 do Cruzeiro (DF) foi um aprendizado que uniu redação, matemática e muita expectativa. Tudo isso em um só projeto, concluído no início de dezembro. O resultado é que as crianças adoraram todo o processo.

A professora Patricia Cardigos, que trabalha na escola há três meses, conta que o projeto surgiu a partir do convívio com as crianças. Ao todo, foram duas semanas de trabalho em sala com os alunos do turno integral. Cada uma das 19 crianças escreveu uma carta e listou três presentes que gostaria de ganhar: um mais caro, um de valor mediano e um terceiro mais barato.

Para a produção das cartinhas, a professora trabalhou conceitos interdisciplinares que uniram redação, com a própria estruturação e escrita da carta; conceitos matemáticos, com valores, medidas e sistema monetário, já que eles tiveram que optar por presentes de diferentes preços; e geografia, com a localização dos seus endereços.

“Trabalhamos com um pouco de cada matéria. Muitos ainda não sabiam o endereço de casa”, conta. “Eles responderam bem ao projeto. Estão todos preparados para o quinto ano”, garantiu a professora.

Solidariedade – A escola fica na região central de Brasília, conhecida como Plano Piloto. Porém, também atende crianças de áreas mais vulneráveis, como a Cidade Estrutural, que nasceu a partir do lixão que leva o mesmo nome. Por isso, com as cartas em mãos, a professora foi em busca de amigos dispostos a doar um dos brinquedos sugeridos nas cartas. Feito que ela conseguiu. Na manhã de terça-feira, 13, as crianças tiveram uma grande surpresa quando chegaram à escola e encontraram a sala cheia de presentes.

“Eu gostei de tudo”, comemora Kézia Vitória Vieira Santos, de 11 anos e moradora da Cidade Estrutural. Para ela, que ganhou uma boneca e uma blusa, o projeto trouxe esperança. “Tem que acreditar nas coisas e nunca desistir”, disse com brilho nos olhos.

Para Carmen Moreira de Castro Neves, diretora de Formulação de Conteúdos Educacionais, da Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC, a professora soube trabalhar a interdisciplinaridade dos conteúdos, essencial para o desenvolvimento das crianças.

“Esses conceitos são importantíssimos para a criança perceber que a aprendizagem está profundamente conectada com a vida”, avalia. “Não é só desenvolver conteúdos, mas o ser humano como um todo. Normalmente, isso vem agregado a uma motivação muito grande das crianças, que provoca encantamento com a sala de aula, com o aprender. Essa dimensão faz a escola ter sentido e alegria na vida do aluno.”

Pedro Henrique Medina da Silva, 10 anos e morador do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), região próxima ao Cruzeiro, disse que gostou “de tudo”. Ele ganhou uma bola e estava muito animado para contar como foi a experiência de escrever para o bom velhinho. “Eu gostei de pedir presente para o Papai Noel porque é bom ganhar”, disse com sinceridade. E o que aprendeu com tudo isso? “Aprendi que é bom a gente ter bons modos e educação", falou com um sorriso no rosto.

 

Portal MEC