Lei Maria da Penha é tema de jornada de curtas em escola de Sobradinho

Mais de 100 estudantes devem participar, no próximo sábado (29/4), do Projeto Curta Maria!

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/04/2017 19:13 / atualizado em 27/04/2017 20:05

Antonio Cunha/CB/D.A. Press
 
 
Os quadros da sala de aula que são espaço de ensino e reflexão se mostram importantes na hora de debater temas críticos da atualidade. Um deles, a violência contra a mulher, será abordado numa jornada de curtas para alunos da rede pública de Sobradinho. Mais de 100 estudantes devem participar, no próximo sábado (29/4), do Projeto Curta Maria!.

A jornada será no Centro Educacional 4 de Sobradinho II. Durante todo o dia, alunos participarão de oficinas sobre o assunto. Depois disso, eles produzirão um curta com a temática. Essa é a segunda edição do projeto, como explica Almerinda Rodrigues, assessora da Coordenação Regional de Ensino de Sobradinho. "O tema já é abordado anteriormente nas salas de aula. No ano passado, o projeto foi feito em outro colégio da região e teve uma boa adesão dos alunos. Para essa edição, escolhemos outra unidade escolar. Previamente os alunos fazem o estudo sobre a Lei Maria da Penha e no dia da jornada passam por oficinas”, detalhou.

Os vídeos desenvolvidos durante a jornada podem ter duração de até 2 minutos. O julgamento e a premiação são realizados em até 30 dias por uma comissão julgadora, incluindo mulheres vítimas de violência. O projeto é uma parceria entre a organização não governamental (ONG) Casa de Educação Anísio Teixeira e diversos órgãos do Governo do Distrito Federal, como a Secretaria de Educação e a Administração Regional de Sobradinho.

"Uma coisa que é muito importante no projeto é que ele promove o protagonismo juvenil e mostra que a escola pode cumprir com o papel de formar cidadã e cidãos conscientes e críticos. Com o projeto, os alunos criam condições para manifestem e exerçam o poder e dever de enfrentar a violencia. Eu sempre reflito porque eles gostam tanto. Há sempre muita emoção durante a jornada", disse a professora e presidente da Casa da Educação, Maria José Rocha. 
A presidente da Casa de Educação informou ainda que existem duas comissões para votar nos cinco melhores vídeos. Uma formada por equipe técnica e outra por 100 mulheres que foram vítimas de violência doméstica e são atendidas pela Casa da Mulher Brasileira.


Dados

A Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social contabilizou 19 feminicídios, além de 17 tentativas de assassinato contra pessoas do sexo feminino em 2017. No ano passado, houve 1.907 ocorrências relativas à lesão corporal dolosa fora do ambiente doméstico e outras 2.546, no ambiente doméstico — os índices têm como parâmetro os delitos enquadrados pela Lei Maria da Penha. Foram registrados ainda 8.279 relatos de ameaças.