SIGA O
Correio Braziliense

Ação

Em Gravatá, ministro fala sobre os programas Mais Educação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/06/2017 19:49 / atualizado em 02/06/2017 19:51

O ministro Mendonça Filho esteve na manhã desta sexta-feira, 2, em Gravatá, no interior de Pernambuco, para tratar de dois programas do MEC implantados em todo o país: o Novo Mais Educação e o Caminho da Escola. O primeiro trabalha a ampliação da jornada escolar no ensino fundamental para melhorar a aprendizagem em português e matemática. Já Caminho da Escola viabiliza a aquisição de veículos padronizados para o transporte escolar.

 

Gravatá, um dos municípios pernambucanos beneficiados com a entrega de 83 novos ônibus escolares, também consta da lista do MEC para a conclusão de obras paralisadas e acumuladas desde a última gestão, especialmente creches e pré-escolas. “Para eles, não importava cumprir o cronograma de pagamento”, observou Mendonça Filho. Só no âmbito do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), as autorizações ultrapassam R$ 10, 6 bilhões.

 

“Para honrar esses compromissos, levaremos de seis a sete anos”, enfatizou o ministro Mendonça Filho. “Minha decisão, antes de autorizar novas obras, é retomar e dar conta das que estão em execução e entrega-las à população. Estou priorizando os projetos básicos, investindo no atendimento às crianças e jovens que precisam de uma educação básica de qualidade, ampliando o leque das aulas em tempo integral e o acesso ao ensino técnico e de nível superior. Quando a gente investe em educação de qualidade, assegura um futuro melhor a todos.”

 

O prefeito de Gravatá, Joaquim Neto, destacou que a herança da gestão municipal anterior não foi das melhores, com 23 escolas fechadas por má administração dos recursos públicos. Hoje, já se registra a adesão de 37 unidades ao Novo Mais Educação. “Vamos dar prioridade aos alunos com dificuldade de aprendizagem, alfabetização incompleta, risco social e vulnerabilidade”, informou. “Vamos oferecer carga horária de 15 horas de atividades complementares por semana.”

 

 

Portal MEC