Jovens treinam com técnicos do Real Madrid em clínica social de futebol

Além de aprimorar técnicas do esporte, experiência fortalece o desenvolvimento de valores, posturas e atitudes para a vida toda

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/07/2017 18:57

Camila de Magalhães

 

Uma semana que promete mexer com sonhos e sentimentos de crianças e jovens de regiões menos favorecidas no Distrito Federal. O turbilhão de emoções tomou conta dos 200 alunos dos Centros Olímpicos e Paralímpicos que participam da clínica social de futebol com técnicos do Real Madrid, realizada pela Fundação Real Madrid, Intersport Brasil e Fundação Assis Chateaubriand. As bolsas de estudo foram concorridas: mais de 1,1mil alunos se candidataram a uma das 200 vagas cedidas para as unidades de Ceilândia (Parque da Vaquejada e Setor O), Estrutural, Riacho Fundo I, Samambaia, São Sebastião e Sobradinho.



A experiência começou nesta segunda-feira (3/7), no Centro de Treinamento do Brasiliense Futebol Clube. Até sexta (7/7), a garotada participa de treinamentos especiais e gratuitos. José Loureiro, diretor da Intersport Brasil, sócia oficial da Fundação Real Madrid no Brasil, afirma que, além das partes física e tática, os participantes contam com o suporte de uma equipe de fisioterapia para alongamento e aquecimento, a fim de prevenir lesões. “É um momento intensivo de treinamento de excelência, com a metodologia de um dos maiores times do mundo. Uma experiência que vai marcar a vida deles, e desenvolver posturas e atitudes para a vida toda”, avalia Mariana Borges, da Fundação Assis Chateaubriand.

Camila de Magalhães

 

Ao receber o kit atleta, o pequeno Guilherme Santiago, 12, da unidade do Setor O, soltou: “Vou guardar essa garrafinha para o meu neto, para ele lembrar que estive num treinamento com o Real Madrid”, comentou com um colega. “Isso aqui vai ficar para a minha história e vou poder contar para todo mundo”, destacou o menino.

A diversidade e a integração são pontos fortes da clínica social, que garantiu a presença de cerca de 40 meninas e de jovens com deficiência. Aluna de Riacho Fundo, Carla Liandra de Souza, 15 anos, disse que o primeiro dia foi puxado, mas se esforçou para acompanhar o que os técnicos espanhóis pediam: “Eu gosto muito de futebol. Estar aqui é um sonho realizado.”


Informações: www.facbrasil.org.br e www.frmclinicsbrasil.com