Educação no Ar

Maestro Cláudio Cohen mostra a importância do ensino da música

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/07/2017 19:15

Música, artes visuais, dança e teatro fazem parte do currículo da educação básica. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) foi alterada no ano passado. Os sistemas de ensino têm cinco anos para promover a formação de professores e implantar esses componentes curriculares nos ensinos infantil, fundamental e médio de todo o país.

 

“Assim como a literatura, assim como a matemática, assim como a história, a música ajuda o indivíduo no seu aspecto de conhecimento, de desenvolvimento, de concentração, de cognição”, afirma o maestro Cláudio Cohen, da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, de Brasília. Ele foi o entrevistado desta semana no programa Educação no Ar, produzido pela TV MEC e transmitido semanalmente pela TV NBR.

 

A música faz com que você tenha um desenvolvimento de uma outra área do cérebro, não desenvolvida pelas matérias tradicionais, explica o maestro. De acordo com ele, independentemente de o estudante vir a se tornar um músico, “esse conhecimento agrega muito valor ao seu desenvolvimento cerebral”. Para Cohen, o foco e a concentração exigidos para a prática musical são fundamentais para o desenvolvimento cognitivo do aluno, assim como as demais disciplinas. Além disso, ele acredita que a música também cumpre um papel importante na formação cidadã e no envolvimento social desse estudante.

 

“A música, já no início da civilização humana, nas tribos, nas guerras, está sempre presente, no sentido de formar uma visão crítica. Está sempre associada com uma manifestação sociocultural. E também é um elemento de muita informação, de tradições. Tudo isso eleva a cidadania e faz tornar o indivíduo mais pensante, mais crítico”, pontua.

 

Brasiliense e violinista de formação, Cláudio Cohen participa de forma ativa no cenário musical brasileiro e também no exterior – seja como maestro, solista, camerista ou como artista convidado dos principais festivais de música e orquestras. Ele é membro fundador da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, de Brasília, onde atuou por muitos anos como primeiro violino.

 

Escolas

A orquestra sinfônica também realiza projetos educacionais com alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal, como o concerto didático. O objetivo é chegar ao público jovem de forma não convencional.

 

“Nesse concerto didático nós mostramos como funciona uma orquestra, cada instrumento. Os alunos têm a oportunidade de ouvir cada um deles – desde o violino à tuba, harpa, flauta, clarineta, fagote. Eles têm a oportunidade de interagir com a orquestra e, em alguns momentos, eu coloco alguns alunos dentro da orquestra”, conta o maestro.

 

Esse projeto tem sido, para grande parte dos alunos, a primeira oportunidade de crianças e jovens assistirem a uma sinfônica. De acordo com o regente, mais de 5 mil estudantes já foram beneficiados com a oportunidade.

 

“O que a gente vê com isso é que a música tem um impacto muito forte na vida das pessoas. Obviamente, a tentamos colocar nesse primeiro contato temas mais conhecidos, como os de sinfonias, alguns temas de cinema e até, eventualmente, alguma música popular para mostrar também que a orquestra é muito versátil”, conclui.

 

Acompanhe a programação de concertos já disponível.