FNDE Educa

Colaboradores de autarquia do MEC terão auxílio para estudar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/07/2017 20:49

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) lançou nesta terça-feira, 13, o projeto FNDE Educa, que tem por objetivo dar oportunidade aos colaboradores que trabalham na autarquia para concluir o ensino fundamental ou médio. O objetivo é oferecer salas de apoio, monitores para auxiliar nos estudos e outros benefícios aos trabalhadores com matrícula em instituição de educação a distância. As salas contarão com toda a infraestrutura tecnológica para estudo e orientação pedagógica.

 

O projeto contribui com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU), que em seu item 4 determinam que se assegure a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e sejam promovidas oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos. Ações nesse sentido devem ser implementadas por todos os países do mundo durante os próximos anos, até 2030.

 

De acordo com o presidente do FNDE, Silvio Pinheiro, o principal objetivo é fazer do FNDE um exemplo vivo de promoção do desenvolvimento da educação, a começar pela oferta de escolarização básica aos seus servidores. “Queremos dar oportunidade de crescimento a todos os interessados em se desenvolver. Nós levamos educação para todo o país, e é importante dar oportunidade ao pessoal que trabalha aqui e não conseguiu, por algum motivo, concluir seus estudos”, afirma Pinheiro.

 

Inspiradora do projeto, Regina Célia, colaboradora do FNDE há sete anos como auxiliar de limpeza, começou a realizar seu sonho no fim de 2014. Na época, com apoio de outros servidores da casa, fez o oitavo ano do ensino fundamental e avançou pelo ensino médio. Agora, já está na faculdade cursando recursos humanos, também na modalidade a distância.

 

“Estou aqui para trazer uma força para os meus colegas, para que não desistam dos seus sonhos”, observa Regina. “O apoio do FNDE e de todos os servidores que me ensinaram a mexer no computador para que pudesse estudar e também me auxiliaram nas horas em que tinha dúvidas sobre as disciplinas foi muito importante para que eu conseguisse concluir o ensino médio e entrar na faculdade”, sintetiza.

 

O projeto-piloto, que começou com Regina, se expande agora por todo o FNDE. Quinze estudantes, colaboradores de diversas áreas, formam a primeira turma do projeto, que traz a escola para dentro da autarquia.

 

Na cerimônia de lançamento, nesta terça-feira, eles receberam o kit escolar do FNDE Educa – com dicionário, caderno, bloco de anotações e estojo com caneta, lápis e borracha e, claro, pen-drive para acompanhar o conteúdo on-line. As aulas, feitas na modalidade a distância, começam no dia 3 de agosto. Os alunos terão uma hora por dia, durante o expediente de trabalho, para se dedicar aos estudos.

 

Os estudantes podem estudar no FNDE ou em qualquer outro local com computador. Um time de monitores voluntários, servidores da casa, com formação em diversas áreas da educação, fará a monitoria e dará assistência aos estudantes. Quem não se adaptar ao ambiente virtual de aprendizagem poderá realizar o curso de forma presencial, no Centro de Educação de Jovens e Adultos Asa Sul (Cesas), instituição parceira do FNDE no projeto, em Brasília.