publicidade

Como são avaliadas as redações do vestibular da UnB

Saiba quem são os corretores, o que é avaliado e como funciona esse processo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/06/2012 12:00

A redação é o terror de muitos vestibulandos, pois, além de dominar o tema cobrado, os candidatos precisam saber argumentar de forma convincente, seguindo a norma culta da língua portuguesa. E, tudo isso, depois de passar momentos de tensão ao responder itens de matemática, física, química, história, artes e outras áreas do conhecimento. Veja como se preparar e como funciona a correção da redação do vesibular da Universidade de Brasília (UnB).

Temas
Os temas de redações de vestibulares cobrados pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos (Cespe) da UnB são assuntos em alta na mídia ou reflexões sobe aspectos abordados ao longo de toda a prova. Acesse os cadernos de provas dos últimos cinco vestibulares:

1º de 2012: O mundo do espelho de Narciso é um desafio ao homo sapiens?
Veja a prova.

2º de 2011: “Flor do Lácio Sambódromo Lusamérica latim em pó”: a língua de um povo não se faz com preconceito nem com prescrição. Ao abordar o tema, comente as noções de “preconceito” e “prescrição” e apresente sua visão sobre a relação entre povo e língua. Veja a prova.

1º de 2011: Trote nas universidades: uma brincadeira inocente ou um castigo sem crime?
No seu texto, aborde, necessariamente, os seguintes aspectos: natureza ambígua do trote; consequências para aqueles que passam pelo trote. Veja a prova.

2º de 2010: O cotidiano, considerada a dualidade vida-morte, pode ser um espaço de criação ou de cópia. Veja a prova.

1º de 2010: A imaginação é o primeiro meio de transporte do ser humano. Veja a prova.

Correção
Na correção das redações e questões dissertativas, além de argumentar bem sobre o tema proposto, é preciso escrever na norma culta da língua portuguesa. Grafia, acentuação gráfica, morfossintaxe, pontuação e propriedade vocabular são avaliados. É verificado também se o candidato copiou trechos usados em textos e questões da prova. Aspectos formais como número de linhas, marcação de parágrafos, desrespeito às margens e rasuras, podem tirar pontos na correção.

Cada corretor recebe, por dia, cem redações num computador cadastrado. Cada avaliador leva mais ou menos três horas para terminar esse trabalho. Se tiver tempo, pode pedir mais um pacote de provas e corrigir, no máximo, 200 redações por dia. No computador, os textos são mostrados sem identificação e ficam disponíveis os parâmetros de avaliação definidos no edital do exame.


Entrevista

O coordenador acadêmico do Cespe, Paulo Portela, responde a dúvidas comuns de como funciona a correção de redações em vestibulares, no Programa de Avaliação Seriada (PAS) e em concursos públicos.

>> Quem integra a banca de correções do Cespe?
Existe uma equipe administrativa fixa de oito pessoas e existem corretores que colaboram com o Cespe à medida que são requisitados para um concurso. Esse número varia de concurso para concurso: para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) são mais de três mil pessoas. Para o PAS e o vestibular da UnB trabalha uma média de 50 pessoas por vez. Os avaliadores são, na maioria, professores da UnB, mas há também alguns de outras universidades federais. Todos eles têm pelo menos mestrado. Há professores de português e de áreas do conhecimento específicas cadastradas.

>> Como acontece a capacitação dos corretores?
Eles são testados e treinados de maneira contínua. A banca pede para cada redator corrigir redações já previamente corrigidas. Se a nota que ele der diferir muito da que foi dada pela banca, ele perde pontos. Quanto mais a nota se aproximar da nota da banca, melhor o corretor é qualificado. Se o corretor recebe menos de cinco pontos nesse teste ele é desligado da equipe. Há também treinamentos. Para o próximo vestibular da UnB, os corretores estão sendo treinados há três meses.

>> Como funcionam os recursos?
Existe uma banca de correção e existe o recurso como garantia de justiça. Quando o candidato entra com recurso, ele apresenta os motivos do pedido. Cada candidato pode solicitar recurso em diferentes áreas da redação, tanto em correção da língua portuguesa, quanto em domínio do tema. Uma banca formada por 10 ou 15 pessoas julga o pedido.

>> O último vestibular da UnB foi o primeiro em que foi possível solicitar recurso na redação. Foram muitos pedidos?
Foram 209 candidatos que solicitaram recursos, lembrando que cada candidato pode pedir recurso em mais de um aspecto. Tiveram recursos deferidos, ou seja, aceitos, 65 candidatos.

>> Qual a diferença entre a correção de redações no PAS e no vestibular da UnB?
O processo de correção do PAS e do vestibular é basicamente o mesmo, funciona com a mesma estrutura. O que difere são os temas. A correção acontece em micro e macro estruturas que são, respectivamente, domínio da língua portuguesa e domínio do tema da dissertação. Cada redação é corrigida apenas uma vez por um corretor da área de língua portuguesa.

>> Quem são os corretores para o PAS e o vestibular e para outros concursos?
Depende do concurso. No PAS e no vestibular da UnB, eles são todos mestres e doutores em língua portuguesa. Em outros concursos, que exigem conhecimentos específicos, além dos professores de língua portuguesa, os textos passam por alguém da área avaliada. Então, são, pelo menos, dois avaliadores: um de língua portuguesa e alguém da área do concurso, como engenharia, direito ou química.

>> Os corretores também elaboram as propostas de redação?
A equipe de elaboração de prova é totalmente diferente. Também são professores capacitados, mas não são os mesmos.

>> Qual a dica para fazer uma boa redação?
Além de ter domínio da língua portuguesa e capacidade de argumentação. O que pode ajudar é fazer o restante da prova antes de escrever a redação. Muitas vezes, o tema do texto está presente nos itens ao longo do teste.

Tags:

publicidade

publicidade