SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

por Dad Squarisi

Dicas de português

dadsquarisi.df@dabr.com.br

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/09/2012 08:00 / atualizado em 19/09/2012 13:24

Recado
“Quem de palavras tem experiência sabe que delas se deve esperar tudo.”
José Saramago

 

A primeirona Oba! Sexta-feira a primavera bate à porta. A natureza se enfeita pra recebê-la. As plantas florescem. Cores e odores invadem o ar. Roupas leves e alegres circulam por ruas, praças e shoppings. No meio da festa dos sentidos, vale a pergunta. Qual a etimologia da estação das flores?

Primavera vem do latim. Tem duas partes. Uma: prima. Quer dizer antes. A outra: vere. Significa verão. Em bom português: primavera é a estação que antecede o verão. Bem-vinda!


Primavera na mitologia
Perséfone era filha de Zeus, o deus dos deuses, e de Deméter, a deusa da agricultura. Um dia, ela veio à Terra dar uma voltinha. Hades, o senhor dos mortos, a viu. Apaixonou-se. Então, sem mais nem menos, o chão se abriu e engoliu a garota. Ela soltou um grito desesperado. Deméter procurou a filha durante nove dias e nove noites. Não a encontrou. Inconformada, consultou Hélio, o sol, que tudo vê. Ele lhe falou do rapto. Ela se indignou. Disse que não voltaria ao Olimpo sem a filha.

A deusa deixou de cumprir os deveres. Não alimentava a Terra. Faltou comida. Os homens passaram fome. Hermes, mensageiro de Zeus, prometeu devolver Perséfone. Com uma condição: que ela não tivesse provado alimento dos mortos. A moça voltou. Mas havia comido sementes de romã. Hades a levou de volta. Zeus arranjou uma saída. Todos os anos, Perséfone fica com a mãe durante nove meses. A Terra festeja com a primavera, o verão e o outono. Nos outros três, fica com o marido. A Terra se cobre de gelo. Os grãos não crescem. É o inverno.


Adjetivo caprichoso
O adjetivo é cheio de caprichos. Mimado, vive trocando de lugar. Às vezes aparece antes do substantivo (bela flor). Outras, depois (flor bela). De vez em quando, exige uma ponte (verbo) para ser alcançado (a flor é bela). Há ocasiões em que o adjetivo é generoso. Caracteriza mais de um substantivo. Aí, tem manhas. Elas têm a ver com a colocação do arteiro. Quer ver?


Atrás do nome
cravo, jasmim e rosa preta. cravo, jasmim e rosa pretos
Reparou? O adjetivo vem depois de mais de um substantivo. Aí, goza de ampla liberdade. Pode concordar com o mais próximo ou com os todos: bosques e montanhas tranquilas (ou tranquilos); livro e caderno novo (ou novos); vestido e meia branca (ou brancos); bolsa, tênis, cinto e chapéu esportivo (ou esportivos); jardim, bosque e montanha sossegada (ou sossegados).


Na frente
bela rosa e cravo. belo cravo e rosa
Ops! Saliente, o adjetivo mudou de lugar. Vem antes do substantivo. No caso, só há um caminho — concordar com o mais próximo, ou seja, o primeiro deles: belo filho e filha, grande alegria e disposição, alta estima e apreço.


Leitor pergunta
Escrevo porco-do-mato ou porco do mato?

Cláudio Lopes, Belém

Composições do reino animal ou vegetal escritos com mais de dois vocábulos e ligados por preposição, conjunção, pronome ganham hífen. É o caso de joão-de-barro, cana-de-açúcar, castanha-do-brasil, bem-te-vi. E, claro, porco-do-mato.

Tags:

publicidade

publicidade