Livro didático

Avaliação pedagógica recebe candidaturas até 29 de junho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/04/2016 18:13

 

Estão abertas as inscrições para as universidades públicas interessadas em participar da avaliação pedagógica de livros didáticos inscritos no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) do ensino médio para 2018. O prazo se encerra em 29 de junho próximo. Este ano, por determinação da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação, estabelecida em edital, as instituições vão manter o direito de inscrição em mais de um componente curricular, mas só participarão da avaliação de um item.

 

Serão selecionadas até 13 instituições para coordenar a avalição dos livros de artes, biologia, filosofia, física, geografia, história, português, matemática, química e sociologia. A avaliação pedagógica das línguas estrangeiras — inglês e espanhol — será realizada separadamente por diferentes instituições. Uma análise plural de diferentes concepções pedagógicas também terá prioridade na seleção dos projetos. A novidade visa a estimular a instituição, durante a análise, a levar em conta metodologias diferentes daquelas com as quais costuma trabalhar.

 

Outra novidade está relacionada ao Guia Do Livro Didático. A publicação, que contém resenhas e informações sobre cada uma das obras didáticas aprovadas pelo PNLD, será elaborada por apenas uma universidade. Nos anos anteriores, o guia contava com a participação de todas as instituições envolvidas na avaliação pedagógica.

 

Para participar da avaliação, as instituições devem enviar a proposta para o endereço eletrônico cogeam@mec.gov.br e encaminhar, pelos Correios, toda a documentação impressa, em papel timbrado e rubricada pelo dirigente máximo da instituição, ao Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Coordenação-Geral de Materiais Didáticos, Esplanada dos Ministérios, bloco L, anexo II, sala 412 – CEP 70047-900, Brasília, Distrito Federal.

 

Avaliadores — O edital da SEB também inclui mudanças na distribuição de recursos e na composição das equipes que vão avaliar os livros. Dentro do limite do custo-volume, de R$ 10 mil, a universidade é livre para alocar os recursos, obedecidas as condições de montagem das equipes. Cada equipe deve ter pelo menos um coordenador pedagógico, um coordenador institucional e dois avaliadores. Um desses avaliadores deve ser indicado pela instituição; o outro, escolhido por sorteio entre os profissionais cadastrados no banco de avaliadores das instituições de educação superior.

 

Para o cadastramento no banco de avaliadores é necessário informar dados gerais, formação acadêmica, experiência profissional e eventual atividade de docência.

 

O Edital da SEB nº 42/2016, com a chamada pública para candidaturas de instituições públicas de educação superior brasileiras interessadas na avaliação pedagógica das obras didáticas destinadas aos alunos e professores do ensino médio para 2018, foi publicado no Diário Oficial da União do dia 22 último.