publicidade

FEIRA »

Dia de livros no Planetário

Além de troca de obras, exposições, filmes, observação ao sol e food trucks completaram a programação do evento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/05/2016 11:55 / atualizado em 08/05/2016 11:57


A movimentação surpreendeu os organizadores, que prometem promover novo encontro no Dia das Crianças (Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
 

 

A movimentação surpreendeu os organizadores, que prometem promover novo encontro no Dia das Crianças




Levada pela mãe, Sara, a menina Maria Teresa, 6 anos, se divertiu com as muitas atrações da atividade (Gustavo Moreno/CB/D.A Press) 

 

Levada pela mãe, Sara, a menina Maria Teresa, 6 anos, se divertiu com as muitas atrações da atividade


O sábado foi dia de tirar a poeira dos livros e DVDs esquecidos na estante e dar a oportunidade de outras pessoas viajarem pelas páginas e cenas deles, além de garimpar novos exemplares. A primeira feira de troca de livros do Planetário reuniu, das 10h às 17h,  grande número de pessoas dispostas a dar nova destinação às obras guardadas em casa e ainda aproveitar as atrações do espaço. Uma feira de gastronomia com food trucks, estacionados na área externa, também fez parte da programação do evento.

O diretor do Planetário, o astrônomo e físico Airton Lugarinho, disse que a participação do público excedeu o esperado pelos organizadores. “A quantidade de pessoas que participaramdesse nosso evento foi maior do que estávamos esperando, sem dúvida. É uma alegria recebê-las e perceber que os livros ainda mexem com as pessoas e as trouxeram aqui”, afirmou o diretor. Lugarinho contou que a ideia de realizar a feira veio, meio por acaso, da filha de uma das funcionárias do Planetário. “Gostamos muito do resultado e, depois do sucesso, estamos pensando em fazer outra feira (de brinquedos) no Dia das Crianças”, adianta.

O evento foi também tentativa de atrair novos visitantes ao Planetário. “Muitas pessoas estão aqui pela primeira vez e vão poder conhecer nosso trabalho”, acredita o diretor. Foi o caso da dona de casa Sara Pereira, 38 anos, que aproveitou o evento para levar a filha Maria Teresa, 6 anos, para conhecer o espaço. “É a nossa primeira vez aqui e achei a ideia ótima. Além de trazer minha filha para conhecer o Planetário, ainda é oportunidade de incentivar nela o gosto pela leitura”, conta.

O movimento atípico surpreendeu os funcionários do local, que não esperavam tantas pessoas dispostas a se deslocar para trocar livros e DVDs em um sábado ensolarado. “Estamos muito felizes, porque está supermovimentado e a nossa ideia era proporcionar um espaço onde as pessoas pudessem interagir e buscamos fazer isso por meio dos livros. Não quisemos fechar as obras ao tema do Planetário, porque buscamos justamente uma abordagem que seja interdisciplinar”, explica a museóloga Suellen Carvalho.

Embora os livros não precisassem ser necessariamente relacionados à astronomia, algumas restrições foram criadas pela organização para garantir que as obras pudessem servir a um público mais amplo, de crianças a adultos. Mídias em mau estado, por exemplo, eram recusadas, assim como enciclopédias, dicionários e exemplares que tivessem cunho político, religioso ou pornográfico.

Convencida por amigos a sair de casa na manhã de sábado e trocar alguns de seus exemplares na feira, a estudante Kethlyn Maia, 18, aproveitou para levar livros que estavam guardados há muito tempo e conseguir novos. “É uma ideia muito legal e surpreendente. É incrível saber que posso dar um destino a algo que não estou usando — que estava esquecido no fundo do meu armário —, mas que outras pessoas agora vão poder usar”, comenta.

Kethlyn Maia encontrou novos donos para os livros esquecidos (Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
 

 

Kethlyn Maia encontrou novos donos para os livros esquecidos


Novidades
Além da troca de livros e DVDs, quem foi ao evento ontem pôde, gratuitamente, visitar exposições, sessões projetadas na cúpula e participar de uma observação ao sol, feita com equipamento específico disponibilizado pelo Clube de Astronomia de Brasília (Casb). Amanhã, o Casb possibilitará mais uma oportunidade gratuita de uma experiência com a luz solar no Planetário, mas por uma ocasião especial: a passagem do planeta Mercúrio (fenômeno que só acontecerá outra vez em 2019).

Preocupado em criar um espaço de aprendizagem mais divertido e sem a rigidez das escolas formais, o diretor do Planetário, Airton Lugarinho, salienta a importância do papel educacional do espaço e adianta novidades. “Na escola, o aluno já sabe o que vai encontrar. Aqui, queremos seduzi-lo, mostrar o inusitado, o inesperado. Estamos já preparando uma nova exposição com 191 réplicas de obras do Louvre, contextualizadas para os visitantes.”


92 Mil
Número de pessoas que visitaram o Planetário em 2015

publicidade

publicidade