Evento

Ministro debate em Salvador a proposta do Novo Ensino Médio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/07/2017 20:29

 

A proposta do Novo Ensino Médio, que engloba o Programa de Fomento às Escolas em Tempo Integral, foi apresentado durante a segunda edição do evento Correio Encontros, promovido pelo jornal Correio, nesta quinta-feira, 20, em Salvador. Na solenidade de abertura, o ministro da Educação, Mendonça Filho, destacou que “os estados que adotaram a educação em tempo integral mudaram suas realidades” e lembrou da experiência que teve em Pernambuco, na época em que foi vice-governador e governador, entre os anos de 1999 e 2007. A medida adotada naquele período fez o estado saltar 20 posições no ranking nacional do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

 

“Eu vivi isso em Pernambuco, que tem hoje educação em tempo integral e a parcela de ensino médio mais relevante em termos de educação em tempo integral do Brasil. Cinquenta por cento das matrículas da educação em nível médio são em educação integral. Há 13 anos, ocupávamos a 21ª posição no ranking do Ideb. Hoje, Pernambuco tem a primeira posição no Ideb nacional”, destacou, ao lembrar os efeitos do trabalho que iniciou no governo. O ministro disse ainda acreditar que este é um caminho que pode ser seguido no restante do Brasil, desde que haja respeito às realidades e características de cada região. 

 

O Programa de Fomento à Implementação de Escolas em Tempo Integral tem por objetivo garantir apoio, durante dez anos, às redes estaduais, para ampliação da oferta de instituições com este perfil. Foi inspirado na experiência exitosa de Pernambuco – o modelo de escolas integrais no estado começou com Mendonça Filho entre 2004 e 2007. A ser implementado de forma gradual, o programa do Ministério da Educação foi concebido para induzir o alcance das metas do Plano Nacional de Educação (PNE). A meta 6 visa o atendimento de 50% das escolas públicas e de 25% dos estudantes em tempo integral até 2024. Para ampliação das vagas em escolas integrais já foram investidos R$ 1,5 bilhão em todo o Brasil.

 

Reforma

Ainda durante o evento, Mendonça Filho definiu a reforma no ensino médio como o início de um ciclo no qual “o protagonismo e a vontade do estudante é respeitada”. Sancionada em fevereiro deste ano, a lei que define o conjunto de novas diretrizes para o ensino médio tem como principais pontos a flexibilização do currículo escolar, o que muda a distribuição das disciplinas tradicionais ao longo dos três anos do ciclo; a oferta de formação técnica dentro da grade curricular; a ampliação progressiva da carga horária anual de 800 para 1.400 horas e o aumento no número de instituições de ensino em tempo integral.

 

 

“O propósito maior desta mudança é tornar melhor e mais atrativo o ensino médio. O mundo todo tem um ensino médio flexível, onde a vontade do jovem no seu itinerário formativo é determinante.  Para muitos jovens o seu talento seria mais potencializado se a sua vontade fosse valorizada e não fossem todos iguais se dedicando aos estudos como se tivessem as mesmas vontades e características”, acrescentou.

 

O próximo passo será a aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que contém os objetivos de aprendizagem esperados para os estudantes brasileiros. “A base corresponderá a 60% do conteúdo aprendido nas escolas do Brasil e os 40% restante deverão ser definidos a partir da vontade de aprofundamento de cada jovem”, disse o ministro.

 

Presente ao evento, o prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, parabenizou a proposta do Novo Ensino Médio, afirmando que as mudanças permitirão a formação de jovens mais bem preparados para os desafios e variações da sociedade atual. “Mendonça assumiu o Ministério há pouco mais de um ano e já teve a capacidade de liderar uma verdadeira revolução na educação do nosso pais e o marco principal dessas conquistas é justamente a aprovação do novo ensino médio para todo Brasil. Essa nova base de formação vai permitir que nossos jovens, ao encerrarem o ensino médio, estejam mais preparados para os desafios da vida. Seja os que buscam continuar na vida universitária ou os que buscam uma inserção imediata no mercado de trabalho.”

 

Também no encontro, o secretário de Educação Básica do MEC, Rossieli Soares, proferiu palestra sobre o tema e tirou dúvidas dos participantes. Mudanças sintonizadas com a propostas do Novo Ensino Médio como as alterações no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram igualmente abordadas durante a conversa.

 

O evento, gratuito e aberto ao público, ocorreu no Teatro Eva Herz, da Livraria Cultura do Salvador Shopping. Estiveram presentes alunos e professores da Escola Municipal Hildete Lonanto, do Centro Noturno de Educação da Bahia Maria Felipa de Oliveira e do Colégio Anchieta, entre outros.