SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Sindicato não concorda com proposta do governo e pretende radicalizar greve

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/07/2012 16:36

Mariana Niederauer

Em comunicado oficial, o comando nacional de greve dos professores de instituições federais informou que o movimento deve ser intensificado esta semana e que o próximo passo é manter e radicalizar a paralisação. Na última sexta-feira (13/7), o governo apresentou proposta de plano de carreira para a categoria, mas, para o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), apenas 10% dos docentes teriam ganho real até 2015 com o reajuste oferecido. Durante a semana - de 16 a 20 de julho - a proposta será analisada em assembleias locais e na próxima segunda-feira (23) o Andes-SN vai apresentar uma resposta ao governo.

Após reunião com representantes da categoria, os ministros da Educação, Aloizio Mercadante e do Planejamento, Miriam Belchior, anunciaram a proposta, que inclui reajuste de até 45% aos professores do ensino superior federal até 2015. Para o sindicato, esse reajuste não será suficiente nem para recompor as perdas inflacionárias no período, por isso, o número de docentes beneficiados seria muito baixo.

A Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes), contrária à greve nacional decretada pelo Andes-SN, também identificou problemas na proposta. Eles querem que o prazo para o início do reajuste, marcado para julho de 2013, seja adiantado e ocorra em janeiro. O Proifes, concorda, ainda, que o salário de alguns docentes perderá poder de compra até 2015.
Tags:

publicidade

publicidade