SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Proifes assina acordo com governo federal, mas greve deve continuar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/08/2012 08:00

Mariana Niederauer

O governo federal assinou na tarde desta sexta-feira (3/8) acordo sobre a reestruturação da carreira dos docentes de universidades federais. Apenas um dos três sindicatos envolvidos na negociação, a Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes), aceitou a proposta. Com isso, a greve nas universidades federais deve continuar.

O acordo assinado entre governo garante a reestruturação entre as carreiras do Magistério Superior (MS) e do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT), concedendo reajustes entre 25% e 40% a ser pago em três parcelas – nos meses de março de 2013, 2014 e 2015. Também foi constituído um grupo de trabalho (GT) para tratar de questões que não entraram na negociação, relativas, principalmente, ao plano de expansão das universidades e institutos federais.

O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) e o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) representam a maioria das universidade e institutos e não assinaram o acordo.

Para o Andes-SN, o governo ainda não deu a atenção necessária para a reestruturação da carreira dos docentes de universidades federais e mantém o foco da discussão no reajuste salarial, que também foi considerado baixo. Segundo a presidente do sindicato, Marinalva Oliveira 75% dos docentes não teriam reajuste real até 2015.

O que o Andes-SN e o Sinasefe reivindicam é que os critérios de progressão na carreira incluam titulação, tempo de serviço e critérios de desempenho definidos por cada universidade.
Tags:

publicidade

publicidade