SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Terminam as eleições para diretores e resultados começam a sair

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/08/2012 19:16

O resultado oficial das eleições para a escolha dos novos diretores de 631 escolas da rede pública deve ser divulgado nesta sexta-feira (24/8), segundo a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF). Mas muitas chapas já estão comemorando o resultado.

Cruzeiro
No Centro Educacional 1 do Cruzeiro Novo, a apuração foi tranquila e começou ontem logo após o fim da votação, à meia-noite. Duas chapas disputaram o pleito. A Chapa 1, encabeçada pelas professoras Lúcia Castro e Gilda Lúcia, saiu vitoriosa com 84% (447) dos votos. Lúcia está na direção há sete anos e ficou satisfeita com a vitória. Segundo ela, o resultado revela a aprovação da comunidade pelo trabalho que vem sendo realizado. “A prioridade agora é implementar a educação integral para o benefício dos alunos, grande parte de baixa renda”, declara a diretora.

Brazlândia
A comuidade escolar do Centro de Ensino Fundamental 3 de Brazlândia teve que optar por aprovar ou não à chapa única que concorreu ao pleito. Integrada por Alessandra Araújo e Renata França obteve 88% (461) de aprovação e garantiu a permanência da dupla na gestão. Alessandra afirma que lutará pela implementação de projetos contra o uso de drogas e a violência, frequente na região. Ela conta que o maior problema enfrentado pela escola é a falta de recursos humanos, o que dificulta a realização de ações.

Plano Piloto
Apenas uma chapa foi registrada no Centro de Ensino Médio Paulo Freire e a comunidade escolar também optou pela manutenção da atual gestão. Formada por Mauro Mourão (diretor) e Henrique Fernandes (vice), a chapa recebeu 522 votos favoráveis, representando 90% do total. Mourão está há quatro anos na diretoria e relata que a escola enfrenta muitos problemas de infraestrutura. A cantina está interditada, o que impossibilita a preparação da merenda para os alunos. "O lanche deles é só biscoito", diz o diretor. Ele pretende lutar para que o dinheiro chegue à escola e, assim, construir um ambiente mais adequado para o estudo e o trabalho.

A disputa no Centro Educacional Gisno foi acirrada. A chapa da atual vice-diretora, Fani Abreu, e do professor Isley Batuira ganhou com uma diferença de apenas 10% dos votos. Mas a reclamação é a mesma do Colégio Paulo Freire: infraestrutura. Fani conta que desde a fundação da escola, em 1971, só ocorreu uma reforma nos anos de 1990. “A escola tem sérios problemas de estrutura e estamos esperando uma reforma há mais de dez anos”, objeta Fani.

O Centro de Ensino Especial 2 teve a participação de duas chapas. A atual gestão também permanece com aprovação de 74,5% (236) do total de votos. Jaqueline Duarte, diretora, comemora o resultado e promete criar mais oficinas para atender aos alunos mais velhos. Ela conta que, atualmente, eles têm um projeto de horta suspensa, inscrito no 2º Circuito de Meio Ambiente do DF.

Tags:

publicidade

publicidade