SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Docentes decidem esta semana sobre os rumos da greve

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/09/2012 15:26 / atualizado em 03/09/2012 16:59

O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) publicou no último domingo (2/9) comunicado especial afirmando a manutenção da greve. No documento, o sindicato faz uma apreciação do cenário atual das negociações e revela a necessidade de análise: %u201CPara que o movimento encare esse novo momento e seus desafios, deverá fazer uma avaliação da correlação de forças e das perspectivas para a continuidade da luta%u201D. O Andes-SN solicitou a realização de assembleias gerais nas 48 universidades federais e 32 institutos tecnológicos em greve há 110 dias até quinta-feira (6/9), para a discussão dos horizontes da greve e o debate sobre a suspensão unificada da greve nacional dos docentes. Alguns dos encaminhamentos propostos pelo Andes-SN para serem analisados nas assembleias são os seguintes: continuidade da greve; análise do PL4368/2012, projeto de lei enviado ao Congresso Nacional para reestruturação de carreira; insistência no pedido de audiência com o Ministério da Educação; manutenção de atos públicos pela reabertura de negociação e articulação com o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) para atuação conjunta no Congresso Nacional em defesa da pauta de reivindicação relativa à carreira docente. O sindicato espera dos professores uma análise consciente do movimento. %u201CIsto implica construirmos, independentemente dos rumos de nossa greve, uma estratégia comum que contemple: prazos, plano de lutas e uma agenda unificada, com atos públicos e mobilização, continuando nossa luta em um novo patamar e em novas instâncias%u201D, informa o comunicado. Para representantes do Andes-SN, mesmo que o resultado aponte para a suspensão da greve, o mobilização deve continuar, porque é um projeto permanente pela educação brasileira. Segundo representantes do sindicato, espera-se que ainda nesta semana ocorra uma intensificação das atividades de greve com a realização de atos nacionais e locais, com o fim de sensibilizar o governo para reabertura das negociações, que estão suspensas desde 3 de agosto, quando a Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes) assinou o acordo proposto pelo Executivo Federal. A contraproposta enviada pelo Andes-SN em 23 de agosto do Ministério da Educação propõe a manutenção do piso salarial apresentado pelo Ministério do Planejamento (R$ 2.018,77) e reduz de 5% para 4% os degraus fixos entre níveis remuneratórios.
Tags:

publicidade

publicidade