SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Curso gratuito ensina professores a usarem tecnologias em sala de aula

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2012 19:25 / atualizado em 29/11/2012 19:29

Preocupados com o uso das tecnologias dentro de escolas do país, um grupo de professores universitários do Rio de Janeiro criou o curso Novas Tecnologias para Aprendizagem no Ensino Médio e Fundamental. O curso é gratuito e pioneiro, destinado à formação continuada de professores e alunos de educação interessados em aprender ou melhorar o uso das novas ferramentas nas salas de aula.

"Hoje, a pergunta se novas tecnologias ajudam na educação não faz mais sentido. Ou a escola se insere na cultura digital ou permanecerá fora da realidade, preparando para um mundo que não existe mais", avalia o professor Giovanni Eldasi, responsável pela implementação da Biblioteca Digital da Universidade Gama Filho, no Rio, e um dos criadores do programa.

O curso é feito pela internet e está dividido em unidades de 12 horas de duração. Cada uma das unidades possui um diploma de extensão específico emitido pela Universidade Gama Filho, que supervisiona e apoia o programa.

O projeto é voltado tanto para profissionais da rede pública de ensino quanto da particular. Também não há distinção entre aqueles que já usam as tecnologias em sala de aula e querem melhorar a utilização das ferramentas, e os professores que não têm experiência e querem se habilitar na prática. Até mesmo os professores que dominam as ferramentas podem participar, já que o mercado pede por comprovações de experiência no currículo.

"A chamada sociedade do conhecimento requer que a escola forme competências para lidar com um novo universo de informação disponível na internet", analisa o professor José Luiz Sanchez, um dos criadores do programa e coordenador da pós-graduação da Universidade Gama Filho.

Desde o início das inscrições do curso, em 25 de outubro, mais de 23 mil pessoas já se inscreveram para o curso. A maioria delas de São Paulo e do Rio de Janeiro. O projeto obteve aprovação do Escritório Regional de Ciência para a América Latina e Caribe e representação para o Mercosul da Unesco. Além do Brasil, o curso será oferecido nos outros países da América Latina, em língua espanhola.

O professor espanhol Sandro Maccarronne, especialista em educação com Web 2.0 e outro criador do curso, afirma: "Os professores ainda não descobriram a Web em grande escala. Hoje, de maneira gratuita, um professor pode publicar um livro ou ter uma rádio online, gravar as suas aulas para que os alunos assistam em casa e realizar visitas virtuais a qualquer lugar do mundo".

O professor terá uma unidade de abordagem pedagógica e prática sobre o uso de inúmeras ferramentas digitais, como simuladores, livros didáticos digitais, tablets e dispositivos móveis. Além de blogs, wikis, podcasts, rádio-web, vídeo-aulas, repositórios de objetos educacionais, portfólios digitais, tabelas e formulários de avaliação e visitas de campo virtuais.

Inscrições
As matrículas para o curso são gratuitas e podem ser feitas pelo site do projeto. Qualquer educador do país e estudante de cursos de educação podem se inscrever. Os diplomas emitidos pelo projeto podem ser aceitos nas secretarias de educação para a pontuação na carreira dos educadores.

Uma vez que a inscrição seja feita, o participante recebe uma senha em que já pode acessar os módulos do curso. No fim, uma avaliação é emitida com conceitos e orientações de aprendizagem dos módulos, além do certificado, também gratuito e reconhecido pelo Ministério da Educação.
Tags:

publicidade

publicidade