SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Sinpro-DF rejeita proposta de reajuste do GDF e marca nova assembleia

Negociação com representantes do governo deve ocorrer até segunda (25). Nova assembleia com paralisação está prevista para 3 de abril

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/03/2013 12:08 / atualizado em 21/03/2013 12:28

Os docentes da rede pública de ensino do Distrito Federal se reuniram na manhã desta quinta-feira (21) em assembleia na praça do Buriti, no Eixo Monumental. Em discussão, a proposta de reajuste salarial feita pelo GDF, rejeitada pela categoria. Por causa da assembleia, as aulas regulares foram suspensas em algumas escolas do DF para que os professores pudessem participar da decisão.

Marcelo Ferreira/CB/ D. A Press
Durante a assembleia, que acabou por volta das 11h30 da manhã, os professores estabeleceram uma agenda para a negociação com o governo. A Polícia Militar do DF estimou que pelo menos 3 mil pessoas participaram da assembleia.

O objetivo dos professores é que o GDF garanta melhorias ao que já foi apresentado, e exigem que a categoria alcance isonomia em comparação a outras carreiras públicas. "Essa é a única carreira com salário médio abaixo do que é estipulado pelo nível superior. Queremos sair dessa condição de ter um dos menores salários do GDF", explica Vanusa Sales, diretora do Sinpro-DF.

Negociação
O governo apresentou como sugestão, em fevereiro de 2013, o rompimento da exigência de exclusividade para recebimento da gratificação Tidem (leia mais abaixo, em 'Gratificação'). Além disso, propuseram reajuste de 15,76% nos salários, dividido ao longo de três anos. Essa gratificação passaria a ser incorporada no salário. O reajuste foi uma das promessas do governo na negociação que deu fim à greve de professores, em maio de 2012.

Para garantir a isonomia, o Sinpro pede que outras gratificações além da Tidem também sejam incorporadas ao salário. Outra reivindicação é a redução dos padrões profissionais para a carreira, que implica na diminuição do tempo que o professor leva para atingir melhores cargos e salários.

Uma reunião está programada para ocorrer com representantes do GDF até segunda-feira (25). Só então os professores devem se reunir novamente para decidir o caminho das negociações. Uma nova assembleia foi agendada para 3 de abril, com paralisação das aulas nas escolas.

GRATIFICAÇÃO|Tidem
A gratificação Tidem foi criada em 1992 e é de exclusividade dos professores que dedicam os serviços unicamente ao magistério e ao local de trabalho em que atuam. Até agora, o benefício não é incorporado ao vencimento dos docentes, ou seja, não soma-se à aposentadoria deles. A proposta do GDF é incluir a Tidem na folha de pagamento dos professores, o que caracteriza um aumento de salário.

Tags:

publicidade

publicidade