Eleições para diretorias na rede pública de ensino ocorrem em novembro

Servidores, estudantes e professores participam do processo em que serão escolhidos diretores, vice-diretores e membros dos conselhos escolares

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/10/2013 17:39 / atualizado em 23/10/2013 18:28

A quase um mês da escolha de novos membros dos conselhos escolares e diretorias na rede pública de ensino do Distrito Federal, a comunidade escolar começa a se mobilizar. Nas eleições, que ocorrem em 27 de novembro nas escolas, estudantes, professores e servidores escolherão diretores, vice-diretores e membros dos conselhos escolares.

Jovandir Botênio de Andrade e Getulio Sousa Cruz formam a única chapa inscrita para concorrer aos cargos e diretor e vice, respectivamente, no Centro Educacional 1 do Cruzeiro. “Essa chapa foi construída há algum tempo, então, não houve surpresa para a escola. Além disso, os professores demonstram simpatia pela gente. Não há conflitos”, diz Botênio, que atualmente ocupa o cargo de vice-diretor no CED 1.

As atribuições dos membros diretores de uma escola incluem a gestão pedagógica da instituição. A esse respeito, Botênio afirma que a chapa tem um objetivo claro. “Hoje, o aluno do Cruzeiro vai estudar numa escola particular ou do Plano Piloto. Nossa escola já foi referência, queremos resgatar essa ideia e trazer de volta esse aluno por meio da melhora da qualidade do ensino e de propostas para atendimento ao aluno, como monitorias e reforço.”

Oito estudantes de oitava série e do 1º ano do ensino médio, uma professora e três servidores da escola já lançaram candidatura para o conselho escolar, grupo formado por um representante de cada uma dessas categorias. Uma das funções do conselho é propor estratégias que assegurem aprendizagem significativa para todos. Nesse sentido, os alunos candidatos concordam que há necessidade de melhoria. “Cheguei até aqui com uma proposta óbvia: fazer daquilo que é tradicional uma coisa interativa. Propor mais teatros, por exemplo, e passeios, mas não só para o Plano Piloto”, diz Bruna Xavier, 15 anos, aluna da 8ª série.

Caroline Azevedo, 14 anos, também aluna da 8ª série, concorda. Ela diz que é importante diversificar todas as matérias, de geografia a educação física. “Em ciências, por exemplo, cadê as experiências? A gente tem o laboratório disponível aqui, mas não usa.”

A participação em decisões da diretoria motivou a candidatura da professora de língua portuguesa do CED 01, Francineide Meire Bueno, 45 anos, ao cargo de membro do conselho escolar. A ideia, segundo Francineide, é trabalhar a pedagogia de formas interessantes. “É preciso trabalhar projetos de música, dança e teatro que tenham conexão com o que os alunos estudam, que não sejam somente um passatempo”, explica.
Tags: