SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Entrevista encerra seleção de professores para Timor Leste

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/01/2014 17:36

Os 57 professores pré-selecionados para o Programa de Qualificação de Docentes e Ensino da Língua Portuguesa no Timor Leste estão convocados para entrevistas, via internet, no período de 5 a 7 de fevereiro. A entrevista é a última de três etapas do processo de seleção, que compreende também análises dos documentos e de mérito do educador.

A relação dos pré-selecionados, divulgada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), fixa a data da entrevista, que tem caráter classificatório e eliminatório, e nomeia quem deve participar em cada dia. As entrevistas serão conduzidas pela coordenação acadêmica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que também é responsável pelo acompanhamento profissional dos professores no Timor Leste. Em 5 de fevereiro serão entrevistados 18 professores; no dia 6, serão 19; e no dia 7, outros 20, conforme tabela dos docentes pré-selecionados.

Atividades
A seleção, que foi convocada pelo Edital nº76/2013, definiu perfis profissionais para atividades em dois tipos de projetos de estágio docente e um de articulação pedagógica.

As atividades dos selecionados para a bolsa de estágio docente, projeto I, são: formar professores da educação básica do Timor Leste, elaborar e revisar materiais didáticos no contexto do país, orientar pesquisa em projetos de iniciação científica ou cursos de especialização.
Os educadores do projeto II do estágio docente terão as atribuições de ensinar a Língua Portuguesa como segunda língua a profissionais de diferentes áreas e níveis de proficiência, elaborar materiais didáticos ao tipo e nível de curso, oferecer cursos de português, de acordo com solicitação das autoridades do Timor Leste e de programas de cooperação brasileira. Cabe também a esse grupo de professores bolsistas revisar os materiais didáticos produzidos pelos educadores do projeto I e apoiar suas atividades. Bolsistas do estágio docente I e II receberão 2.100 euros mensais, auxílio instalação em parcela única de 2.100 euros, seguro saúde, passagem aérea internacional, entre outros benefícios.

Supervisionar e executar são atribuições do articulador pedagógico. Cabe a ele, em conjunto com os demais articuladores do projeto, participar de equipes interdisciplinares, organizar a articulação com as instituições timorenses e mediar conflitos de interesses entre os atores sociais envolvidos nesta ação. Esse profissional receberá bolsa de 2.300 euros mensais, auxílio instalação, em cota única, de 2.300 euros, e outros benefícios concedidos aos bolsistas estágios I e II.

Pelo cronograma descrito no edital, o resultado final da seleção será publicado em fevereiro e em março têm início as atividades no Timor Leste.

Trajetória
A participação brasileira na formação de professores timorenses tem origem em dois acordos celebrados entre os governos do Brasil e do Timor Leste, assim que o país confirmou sua independência, em maio de 2002. Os acordos de cooperação educacional e de cooperação técnica, assinados em 2002, foram ratificados pelo Congresso Nacional em 2004. O apoio brasileiro foi solicitado pelo Timor Leste para que o povo retome o uso da língua portuguesa, idioma falado até 1995, quando o país foi invadido pela Indonésia, que impôs seu idioma.

Instituído pelo Decreto nº 222, de 19 de novembro de 2004, o Programa de Qualificação de Docentes e Ensino da Língua Portuguesa no Timor Leste envia professores aquele país desde 2005. A participação brasileira é em ações de formação e qualificação de professores. A cada ano, a Capes lança editais de seleção e envia bolsistas ao país.
Tags:

publicidade

publicidade