publicidade

Campanha do Sinproep pede melhor salário para professores

Em vídeo, educadores vendem pipoca e água para complementar salário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/01/2015 20:30 / atualizado em 06/01/2015 20:48

Em vídeo, o Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinproep-DF) reclama do piso salarial da profissão e denuncia a desvalorização da categoria. Na filmagem, dois professores vendem pipoca e água para conseguir pagar as contas. A campanha é dirigida especialmente aos pais e pede apoio para as causas dos educadores. “Você se preocupa com a educação do seu filho?”, questiona o vídeo. “Então pergunte quanto o professor dele recebe. Mais de 130 escolas em todo o DF pagam R$ 6,78 a hora para o professor. Apoie esta campanha”.

Assista:



Dissídio coletivo
A entidade deseja pressionar as escolas a cumprirem o Dissídio Coletivo, aprovado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em 23 de outubro de 2014, mas seguido apenas por algumas instituições de ensino. A decisão prevê reajuste salarial aos professores, mas tem sido questionada por colégios. O TRT teve de analisar o caso após o Sinproep-DF e o Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino no Distrito Federal (Sinepe-DF) não entrarem em acordo. Os magistrados fixaram 12% de reajuste e recompensação de perdas salariais para toda a categoria, a ser calculado sobre os salários do período de maio de 2013 a abril de 2014. E mais 11% desde maio de 2014 a abril de 2015.

Ficou estabelecido que os pisos salariais ganhariam reajuse de 20% para os professores da educação infantil e do 1º ao 5º ano do ensino fundamental; de 10% para os professores do 6º ao 9º ano do ensino fundamental; e de 15% para os do ensino médio e do ensino fundamental de jovens e adultos.

publicidade

publicidade