publicidade

Gostar de ler é para todos

A leitura cativa o coração das crianças quando elas são estimuladas. É com esse mote que Maurício Leite organiza a quarta edição de um congresso de literatura infantojuvenil em Luziânia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/03/2016 15:51 / atualizado em 14/03/2016 18:23

Ana Paula Lisboa

Rodrigo Nunes

Fazer alguém curtir livros não é tarefa fácil. É possível começar em qualquer idade, mas o período mais fértil para iniciar esse trabalho é a infância. Promotor de leitura com cerca de 40 anos de carreira, Maurício Leite aposta nisso e resolveu passar os conhecimentos adquiridos durante décadas de contato com crianças para professores, pais e qualquer outro interessado num evento anual que chega à quarta edição: o Congresso de Literatura Infantojuvenil de Luziânia (Conluz). Neste ano, a programação começa na próxima quarta-feira (16) e segue até sexta-feira (18).


Como curador do evento, Maurício explica que a garotada é bem-vinda especialmente em duas atividades: a abertura que contará com uma exposição e uma belíssima performance de contos e cantos com os escritores Cristina Taquelim e José Mauro Brant e o encerramento em que o grupo Mamulengo sem fronteira apresentará um espetáculo baseado na literatura de cordel. O Dia Internacional do Livro Infantil e o Dia Nacional do Livro Infantil são em abril, e, depois do congresso, os participantes estarão prontos para comemorar as datas com a criançada, em sala de aula em outros contextos.


O apaixonado por livros não poderia estar mais contente com as atividades realizadas na cidade goiana: É muito gratificante ter autonomia e ver o Conluz crescer. É um trabalho com continuidade que foi garantido por uma lei municipal de 2013, comemora.


No município 60km distante de Brasília, Maurício Leite fez uma pesquisa com 22 escolas e percebeu que o incentivo à leitura se resume a teatro e contação de histórias realidade que se repete no restante do país. Esse mato-grossense acredita que dá para fazer muito mais.


As pessoas precisam de estímulo para tudo, e com a leitura não é diferente. Mas não tem como obrigar. Para gostar, aí, é onde a arte bate...

 

 

 

Quem é Maurício Leite?
Quem lê o Super! há tempos deve ter ouvido falar do homem da mala azul. Quem ainda não sabe quem ele é não pode perder a chance de descobrir. Trata-se de um apaixonado por livros que, há cerca de 40 anos, assumiu para si a missão de cativar o gosto pela leitura entre crianças dos recantos mais isolados do globo — começando pelas do país natal: o Brasil. Ele teve a ideia de criar bibliotecas itinerantes (com livros dentro de uma mala) e levar para escolas de aldeias indígenas e núcleos rurais. Deu tão certo que a maleta o levou muito mais longe.


Ela aprendeu que o segredo para fazer alguém gostar de ler é dar o livro certo, para a pessoa certa, na hora certa... E sair de perto. O mato-grossense não precisa de muito para encantar: da maleta azul que carrega para tudo em qualquer lugar, tira boas obras e as apresenta à criançada. Mas, atenção, ele não é um contador de histórias e deixa isso bem claro: Sou promotor de leitura!


Nessa fascinante jornada, Maurício Leite rodou o Brasil, Portugal, os países da África que falam português, além de Espanha, México, Estados Unidos. A ideia deu tão certo que foi reconhecida pelo prêmio de leitura da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) em novembro de 2014.

 

Estrela portuguesa

 

Quer aprender sobre madiação de leitura com Cristina Taquelim?

Confira oficina como contar com o livro na mão no próximo sábado (19),ás 9h,na distribuidora Horizonte do saber (714/715 norte).investimento:R$ 100.Informaçôes:3024-8229 / hds.distribuidora@gmai.com

 

Este ano, o tema do Conluz é baseado no seguinte verso do poeta Fernando Pessoa: “Minha pátria é a língua portuguesa”. O evento homenageará convidados da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Esse idioma é falado em Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Moçambique, Timor Leste, Guiné Bissau e Guiné Equatorial.


Temos excelentes escritores e ilustradores de países dessa comunidade e há muito a explorar, garante Maurício Leite.


A convidada de honra do congresso é a portuguesa Cristina Taquelim, 51, que nasceu em Lagos. Psicóloga educacional, bibliotecária, escritora e narradora, é mediadora de leitura há 28 anos.


Trabalhar numa biblioteca ajudou-me a descobrir a narração como uma ferramenta na mediação da leitura, diz Cristina.
A expectativa para o Conluz é alta:

 

Quero aprender mais um pouco, partilhar o que sei e refletir com outros parceiros sobre os desafios que se colocam a cada jornada. Já trabalhei em Luziania, e a resposta foi muito boa. Será um reencontro, diz.


Autora de quatro livros em Portugal, ela lançou dois no Brasil (veja quadro Na estante). 

 

Na estante
Confira livros de Cristina Taquelim lançados no Brasil

Malaquias
Ilustrações: Jorge Pereira
Editora: RHJ
36 páginas
Quando lia um pequeno rei, sonhava, via muito além da realidade. Embarque com o menino Malaquias nessa viagem.

 

 

 

 

 

 

Corrupio
Ilustrações: Elizabeth Teixeira
Editora:
36 páginas
Acompanhe Maria e sua dança com uma linda saia vermelha rodada e encante-se com essa prosa portuguesa.

 

 

 

 

 

 

4º Congresso de Literatura Infantojuvenil de Luziânia (Conluz)

Participe!
Inscrições pelo site www.educacaoluziania.go.gov.br. Informações: (61) 3906-3103

Programação


Quarta-feira, às 19h30, no Centro de Convenções
Abertura

Exposições Memórias do Conluz e Estendal Andarilho; apresentação da escritora homenageada e dos professores das oficinas; mesa redonda; performance Terúlia de contos e cantos em português com Cristina Taquelim e José Mauro Brant; sessões de autógrafos com os escritores Cristina Taquelim, Maria Clara Cavalcanti e Rogério Andrade Barbosa

Quinta e sexta-feira, das 8h30 às
11h30 e das 14h às 17h, no Centro Comunitário Padre Bernardo
Oficinas

Na teia da Ananse, com Maria Clara Cavalcanti; Diálogos sonoros: oficina de ledores, com Nanci Nóbrega; A trilha das histórias da tradição griot, com Rogério Andrade Barbosa; Um Brasil de histórias, com José Mauro Brant; Oficina de análise literária na escola, com Glória Farias; Contar com o livro na mão, com Cristina Taquelim.

Quinta-feira, às 19h30, no Centro de Convenções
Mesa-redonda

Debate entre os escritores Cristina Taquelim, Maria Clara Cavalcanti e Rogério Andrade Barbosa e a doutora em literatura infantil Nanci Nóbrega

Sexta-feira, às 19h30, no Centro de Convenções
Encerramento

Apresentação do espetáculo (indicado também para o público infantil) Exemplos de Bastião do grupo Mamulengo sem Fronteiras, que conta a história de um palhaço e de uma burrinha que entram em várias confusões

 

publicidade

publicidade