SIGA O
Correio Braziliense

Plenarinho divulga professores selecionados para o Câmara Mirim 2017

Promovido anualmente, o Câmara Mirim é um programa de simulação da atividade parlamentar no qual crianças e adolescentes são incentivados a redigir projetos de lei

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/02/2017 18:56

A Câmara dos Deputados divulgou, nesta segunda-feira (20), o nome dos professores selecionados para participar do programa Câmara Mirim 2017, que é promovido pelo Plenarinho, o Portal infantil da Casa. Os interessados enviaram projetos pedagógicos com ideias para desenvolver trabalhos sobre democracia e representatividade em sala de aula. Os escolhidos poderão trazer seus alunos para participar da 12ª edição do programa, que ocorrerá nos dias 19 e 20 de outubro.

 

Promovido anualmente, o Câmara Mirim é um programa de simulação da atividade parlamentar no qual crianças e adolescentes são incentivados a redigir projetos de lei. Durante dois dias, alunos do 5º ao 9º ano do ensino fundamental, das redes pública e privada, provenientes de diversas cidades do País, fazem o papel de deputados, cabendo a eles debater e votar três projetos de lei selecionados entre os que foram enviados ao Plenarinho ao longo do ano.

 

O objetivo do programa é conscientizar alunos de ensino fundamental sobre o trabalho parlamentar, ressaltando a importância, no Parlamento, do diálogo e do respeito às ideias contrárias, além de contribuir para o desenvolvimento do espírito crítico das crianças, por meio da observação de problemas do dia a dia e da busca por soluções.

 

Professores selecionados - Cinthia Maria da Conceição Bezerra Pinheiro, do Colégio da Polícia Militar Estudante Rebeca Cristina Alves Simões, de João Pessoa (PB). A professora propõe a análise do contexto histórico atual e dos problemas que têm ocorrido devido ao desrespeito às leis e aos direitos dos cidadãos, em todos os níveis;

- Claudia Turatti de Lima, da Escola Estadual Coronel Virgílio Rosa, de Monte Carmelo (MG). A proposta é trabalhar, de maneira lúdica, a Constituição Federal, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o Estatuto do Idoso e o Código de Defesa do Consumidor, propiciando o conhecimento dos direitos e deveres dos cidadãos, o impacto das escolhas no coletivo e o aprendizado de como as leis são construídas;

- Felipe Ricardo Lovemberger, do Colégio Machado de Assis, de Joinville (SC). Com o projeto “O jovem e o legislativo: ferramentas políticas contemporâneas”, a ideia do professor é criar um programa formativo em que estudantes ensinam outros estudantes, partindo das atividades relacionadas ao Câmara Mirim;

- Graça Maria Pacheco de Resende, do Colégio Objetivo Sorocaba (SP). Seu projeto busca fazer com que os adolescentes atuem na comunidade e percebam que a história está em suas mãos. Dessa forma, eles são convidados a não ser apenas críticos de um mundo conturbado, mas também a propor alternativas para uma vida mais feliz em sociedade;

- Iara Cardoso Ávila Ribeiro, da escola CET (Centro de Educação Tecnológico), de Ouro Branco (MG). A proposta é conscientizar os estudantes de que eles podem fazer a diferença, e fazer com que recuperem a crença no sistema representativo;

- Mariana Alves Guimarães, do Colégio Marista de Goiânia (GO). A professora propõe o Projeto de Intervenção Social, a fim de mobilizar os estudantes a intervir no mundo, buscando resolver problemas socioculturais e traçando objetivos ligados às experiências coletivas e pessoais;

- Monica Ferreira da Silva Garcia, da EMEIF Boa Vista I, de Acará (PA). Ela pretende aprofundar a discussão sobre os conceitos da democracia, em paralelo com o resgate cultural e de identidade dos estudantes de áreas ribeirinhas e quilombolas;

- Otavio Henrique Ferreira da Silva, da Escola Municipal Maria das Mercês Aguiar, de Contagem (MG). O professor de matemática propõe atividades multidisciplinares com o projeto “A garotada ocupando a representação política na Câmara Mirim: oportunidade de se ampliar o conhecimento sobre orçamento público e políticas públicas”;

- Vângela Moreira de Souza, do Colégio Santa Rosa, de Brasília (DF). Seu projeto visa ao estudo em educação financeira e fiscal, enfatizando a importância dos impostos para gestão dos recursos públicos e áreas de destinação, bem como o exercício da cidadania;

- Yolanda Bezerra de Andrade, da Escola Municipal Professora Zilma Thibes Mello, de Sorocaba (SP). Em seu projeto, o ensino da geografia deve levar o estudante à compreensão do lugar em que vive e o entendimento do espaço-mundo. Portanto, insere-se a questão da cidadania dos alunos no seu próprio lugar de vivência.

 

Mais informações sobre o Câmara Mirim 2017 estão no Portal do Plenarinho.

 

Agência Câmara