SIGA O
Correio Braziliense

Protesto de professores fecha Eixo Monumental por mais de 6 horas

Vias no Eixo Monumental estão fechadas desde às 12h desta quarta-feira (29)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/03/2017 18:53

Antonio Cunha/CB/D.A Press

Professores em greve continuam fechando todas as faixas do Eixo Monumental, por volta das 17h desta quarta-feira (29/3), na altura do Palácio do Buriti. O trânsito em toda a cidade está travado, principalmente por causa da volta para casa depois do trabalho. O congestionamento está na via N1, entre a FAB (Força Aérea Brasileira), até a Torre de TV, e na via S1, entre a Rodoviária e o Parque da Cidade, próximo ao Setor Hoteleiro. O evento começou por volta de 9h e, no fim da manhã, a categoria votou pela continuidade da paralisação. Segundo o sindicato, mais de 10 mil pessoas partipaam do ato. A Polícia Militar do Distrito Federal fala em mil pessoas.


 


O engarrafamento também atinge as vias paralelas ao Eixo Monumental, como a S2 Oeste, a N2 Oeste, SE/NE e o Eixão Norte,  até a rodoviária. No momento, nenhum veículo consegue passar pela via no sentido Rodoferroviária. O bloqueio começou no fim da manhã. O grupo estava na Praça do Buriti e caminhou até o prédio do Executivo local para pressionar um encontro entre a comissão de negociação do governo e o sindicato. Eles derrubaram a cerca de proteção no gramado do Palácio e tentaram entrar na sede do governo. Durante a manhã, a categoria votou pela continuação da greve na rede pública de ensino do DF.
 

 

 

A categoria exige que o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, receba uma grupo de educadores para que uma lista de exigências seja debatida. O chefe do executivo local recebeu,então, uma comissão formada por três parlamentares, os distritais Chico Vigilante, Ricardo Vale e Reginaldo Veras, que propuseram que ele recebesse representantes dos  grevistas. Rollemberg, porém, impôs como condição a desobstrução do Eixo Monumental. Os deputados estão, agora, negociando com os grevistas.

 

Após negociação com a Polícia Militar, os manifestantes liberaram uma faixa mais cedo, mas o grupo invadiu novamente, prejudicando o trânsito na região. A tropa de choque fez uma barreira de proteção para proteger a entrada do prédio. A categoria afirma que não sairá enquanto não for recebida pelo governo. A Polícia Militar desviou o trânsito pelo estádio Mané Garrincha, por trás do Palácio do Buriti.