Professores desocupam faixas do Eixo Monumental após seis horas de protesto

Grupo só decidiu finalizar o protesto após a garantia de que será recebido pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, amanhã, às 14h

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/03/2017 20:34 / atualizado em 29/03/2017 22:32

Minervino Junior
 
Após seis horas de interdição no Eixo Monumental, os professores reunidos em manifestação em frente ao Palácio do Buriti, desde às 10h desta quarta-feira (29/3), começaram a desocupar as seis faixas da avenida. O grupo só decidiu finalizar o protesto após a garantia de que será recebido pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, na quinta-feira, às 14h.
 
 
 
 
Na noite desta quarta, o chefe do executivo local recebeu, então, uma comissão formada por três parlamentares, os distritais Chico Vigilante, Ricardo Vale e Reginaldo Veras, que propuseram que ele recebesse representantes dos  grevistas. O deputado Wasny de Roure também falou com o governador pelo telefone.
 
O evento começou por volta de 9h e, no fim da manhã, a categoria votou pela continuidade da paralisação. Segundo o sindicato, mais de 10 mil pessoas partiparam do ato. Após a decisão, o grupo fechou todas as faixas do Eixo Monumental e caminhou no sentido Palácio do Buriti. A próxima assembleia está marcada para terça-feira da semana que vem (4/4). 
 
 
 
 
Trânsito travado
Mais cedo, o trânsito parou em Brasília em diversas partes da cidade. Motoristas encontraram dificuldades para circular por todo o Eixo Monumental, nos dois sentidos. O tráfego ficou lento na via N1, entre a FAB (Força Aérea Brasileira), até a Torre de TV, e na via S1, entre a Rodoviária e o Parque da Cidade, próximo ao Setor Hoteleiro. O engarrafamento também atingiu vias paralelas ao Eixo Monumental, como a S2 Oeste, a N2 Oeste, SE/NE e o Eixão Norte,  até a rodoviária.