Aperfeiçoamento

MEC e instituição australiana oferecem cursos para gestores educacionais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/06/2017 20:50

Gestores da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica terão até 3 de julho para se inscrever no programa Líderes para o Futuro, uma parceria entre o MEC e o LHMI, instituição australiana mundialmente reconhecida pelo treinamento de dirigentes no setor. A iniciativa é inédita e está em sua primeira edição, atendendo a uma demanda feita por esses especialistas à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC).

 

A Setec vem trabalhando há quase dois anos na consolidação desse projeto, a partir de sondagens em toda a rede, que inclui os institutos federais de ensino superior, as unidades do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) nos estados e o Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro.

 

O coordenador-geral de Planejamento, Orçamento e Gestão do MEC, Paulo Leão, informa que foram enviadas cartas convites a todas as reitorias e direções dessas instituições. “Chegamos à conclusão de que seriam oferecidas pelo menos cinco vagas a cada uma delas, num total de 205 em todo o país”, adiantou.

 

Etapas

Poderão participar reitores, pró-reitores, diretores gerais e diretores sistêmicos, com fluência em inglês. O curso será dividido em três etapas. A primeira, prevista para começar em 8 de agosto, em Brasília, será coordenada por facilitadores australianos e terá o formato de workshop de dois dias. A segunda fase é remota e terá duração de três meses. Já a última será realizada em dezembro, também em Brasília, quando haverá a avaliação final.

 

“Para o Brasil, será um grande ganho, uma vez que teremos profissionais atualizados com as mais modernas práticas de gestão”, explicou Paulo Leão. “O mundo tem mudado muito rapidamente e muitas vezes não conseguimos acompanhar. Com essa capacitação, daremos um salto em termos de metodologias e estamos estudando, ainda, a extensão aos assessores internacionais”.