SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Mais 61 vagas no Ibama

Ministério do Planejamento autorizou nova seleção para a autarquia federal. Todas as chances são de nível superior

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/09/2012 08:00 / atualizado em 27/09/2012 10:57

Larissa Domingues , Lorena Pacheco

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) publicará, em breve, novo edital para a contratação de analistas administrativos. Por meio de portaria publicada ontem no Diário Oficial da União (DOU), o Ministério do Planejamento autorizou concurso para a autarquia federal. Para concorrer a uma das 61 vagas, é necessário ter diploma de nível superior.

Prevendo remuneração de R$ 5.137,24 — que pode chegar a R$ 10.170,21 ao fim da carreira —, o edital deverá ser lançado em até seis meses, ou seja, somente em 2013. Atualmente, o Ibama está com outro processo seletivo aberto, para o preenchimento de 300 chances para técnico administrativo. O prazo de inscrições já foi encerrado, e as provas estão previstas para 21 de outubro. Todas as oportunidades são de nível médio e têm salário de R$ 1.489,52. Os aprovados substituirão os terceirizados que atuam no órgão — apenas para lotação no Distrito Federal serão 140 novos profissionais.

O último concurso do Instituto havia sido feito em 2008. Na ocasião, foram abertas 225 vagas para o posto de analista ambiental. A remuneração foi de R$ 4.115,37, para jornada de trabalho de 40 horas semanais. As chances foram destinadas às áreas de licenciamento e auditoria ambiental, regulação, controle e fiscalização ambiental, gestão, proteção e controle da qualidade ambiental e ordenamento dos recursos florestais e pesqueiros, entre outras especialidades. Os selecionados foram distribuídos entre 22 estados e o Distrito Federal.

Saúde
Como publicado também ontem no DOU, o Ministério do Planejamento fez retificação referente aos postos destinados ao Ministério da Saúde no certame que deve ter edital divulgado até janeiro de 2013. Nele, serão contratados 2,5 mil servidores. As mudança mais importantes estão relacionadas ao banimento do cargo de agente de saúde pública e, em contraposição, à criação do cargo de terapeuta ocupacional.

Além disso, o certame abrirá vagas para técnico de laboratório, auxiliar de enfermagem, psicólogo, odontólogo, nutricionista, médico, farmacêutico, enfermeiro, assistente social e administrador. Os novos funcionários do Ministério da Saúde devem substituir trabalhadores contratados por meio de organizações não governamentais.

CEB abre edital

A Companhia Energética de Brasília (CEB) lançou ontem seleção pública para formar cadastro reserva em cargos de níveis médio, técnico e superior. Segundo o edital, os salários iniciais variam entre R$ 1.099,29 e R$ 4.410,20 para os primeiros 90 dias de experiência, e entre R$ 1.312,60 e R$ 5.266,01 após a efetivação. A empresa Exatus Promotores de Eventos e Consultoria é responsável pelo certame.

Quem tem nível médio pode entrar na disputa pelo posto de agente de suporte administrativo. Os candidatos com curso técnico têm chances nas áreas industrial (eletrotécnica, eletrônica, edificações e telecomunicações), de segurança do trabalho, de enfermagem do trabalho e de informática. Há vagas ainda para agentes de serviços operacionais: eletricidade e serviços gerais. Para os graduados, por sua vez, as oportunidade são para advogado, administrador, analista de sistemas (em negócios e em infraestrutura), arquiteto, arquivista, assistente social, contador, economista, engenheiro de diversas áreas, médico do trabalho, pedagogo e revisor de texto.

Os novos servidores terão direito, além da remuneração básica, a plano de saúde, auxílio alimentação, programa de capacitação, auxílio-creche e plano previdenciário. O regime de trabalho é celetista, com jornada de 40 horas semanais para todo o quadro — com exceção aos assistentes sociais e aos médicos, que devem cumprir 30 e 20 horas semanais, respectivamente.

As inscrições podem ser feitas de 8 de outubro a 7 de novembro, pelo site www.exatuspr.com.br. A taxa varia de R$ 35 a R$ 50 e pode ser paga até 8 de novembro. Todos os participantes passarão por provas escritas. Haverá ainda prova prática e avaliações de títulos, física e psicológica para algumas especialidades. (LD)

Câmara será dia 14 Como prometido, a Câmara dos Deputados divulgou ontem a nova data para a realização das provas objetivas do concurso público que oferece 138 vagas de níveis médio e superior. Segundo o edital de retificação publicado pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), banca organizadora do certame, os testes serão aplicados em 14 de outubro, pela manhã e pela tarde. Os locais detalhados e os horários serão divulgados em 4 de outubro, pelo site www.cespe.unb.br, do Cespe. As inscrições já foram encerradas.

Além disso, as provas práticas para os cargos de analista na área de taquigrafia e de técnico de serviços paramédicos (formação técnica em radiologia e gesso) serão feitas em 2 de dezembro. Já a entrega dos documentos para a avaliação de títulos, específica para os candidatos às oportunidades de médico e museólogo, deverá ser feita entre 29 e 30 de novembro. O calendário atualizado foi divulgado um dia após a derrubada da liminar que suspendia o certame. A Casa estima que haja necessidade de renovação de 40% dos seus quadros — em grande parte por causa de elevado número de aposentadorias previstas para os próximos anos.

Vencimentos
Os salários para os novos funcionários variam de R$ 7.438,62 a R$ 14.825.69. Segundo o edital, as chances de analista são para médicos em quatro especialidades, museólogo (ambos com formação específica nas área), taquígrafo legislativo e técnico legislativo (abertos para pessoas com qualquer tipo de graduação). Para as oportunidades de técnico em radiologia e em gesso, puderam se inscrever candidatos que já concluíram o ensino médio e o curso técnico da respectiva atividade. (LP)

» Impasse na Justiça

O impasse com relação ao concurso da Câmara se deu quando a Justiça de Roraima determinou a retificação do edital prevendo a aplicação das provas em todas as capitais do país, e não apenas em Brasília. Após recurso, o presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador Mário César Ribeiro, alegou, no entanto, que a mudança causaria prejuízo aos serviços do Legislativo, já que a ampliação do certame geraria maior custo e atraso na posse dos servidores, e derrubou a liminar. 

Tags:

publicidade

publicidade