SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

OAB aplica domingo a segunda fase do VIII Exame de Ordem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/10/2012 19:17 / atualizado em 19/10/2012 19:27

A última etapa do VIII Exame Unificado de  Ordem dos Advogados do Brasil ocorre neste domingo (21),  às 14h. Segundo a OAB, dos 117.884 candidatos que se inscreveram para a primeira fase, 51.246 (44,75%) passaram para a segunda fase. Para ser aprovado na segunda e última etapa, o candidato deverá tirar, no mínimo, seis na prova, que é composta por quatro questões práticas e uma peça profissional valendo cinco pontos sobre tema da área jurídica que o bacharel escolheu. As opções são as seguintes: direito administrativo; direito civil; direito constitucional; direito do trabalho; direito empresarial; direito penal; ou direito tributário. A duração é de cinco horas. Segundo o professor de direito administrativo, Mariano Borges, a prova da segunda etapa é bem mais tranquila. “Não são todos os  conteúdos da área de direito, o candidato vai resolver o que já tem mais afinidade”, explica.

Gabriela Borgato, estudante do décimo semestre de direito está confiante para a realização da segunda etapa. Ela vem estudando sozinha em casa e espera que a prova não esteja muito difícil. Ela acredita que não vai ter muito segredo, “está tudo no código”, conta. Ela pretende encerrar a preparação amanhã dando uma última revisada e conferindo a estrutura cobrada nas peças. Para aliviar a tensão, ela planeja ir à missa e depois sair para lanchar.


Confira as dicas preparadas pelo Eu, estudante para a reta final:

Preparação intelectual:

O professor José Wilson Granjeiro, do curso preparatório Grancursos, afirma que agora é o momento de revisão, segundo ele, não há mais tempo para pesquisas e estudo intensivo. “O estudante deve pegar os resumos feitos durante os estudos e relembrar o que já sabe”, explica.

O professor de direito administrativo Mauricio Nicácio também aposta na revisão: “O que se podia aprender, já aprendeu. Agora, só dá para dar uma relembrada em alguns pontos principais e relaxar”.  Para descontrai, Nicácio recomenda o cinema, “mantém o cérebro ativo e distrai”, argumenta.

Preparação emocional:

Márcio Micheli, coach de concursos do curso preparatório Vestconcursos, afirma que é fundamental que o candidato prepare-se emocionalmente para obter sucesso na prova. “Ele tem que se sentir potente, poderoso e capaz para poder fazer uma prova com tranquilidade”, explica. “Saia e relaxe, fique com pessoas que te estimulem positivamente e durma na hora certa”, recomenda. Ele alerta que ficar com pessoas negativas e depreciativas produz uma carga emocional ruim que prejudica o desempenho na prova.

Alimentação:

A nutricionista Rosimeire Borges explica que no dia da prova a refeição deve ser bem leve, mas alerta para que o candidato não fique sem se alimentar corretamente. “Refeições gordurosas dão sonolência e diminuem o rendimento e, ficar muito tempo sem alimento faz o nível de glicose no sangue diminuir e o desempenho cognitivo cair”, afirma a nutricionista. Rosimeire dá aos leitores do Eu, estudante exemplo de alguns alimentos que podem ser consumidos antes e depois da prova.

Café da manhã:
Leite desnatado/semidesnatado ou de soja + café/chocolate/cacau + pão integral ou cereais integrais (aveia ou granola) + queijo ricota ou minas frescal.

Almoço:
Salada de agrião com alface, rúcula, tomate e abacaxi + arroz + carne leve (frango ou peixe grelhado) + feijão simples (não pode feijoada).


Durante a prova:
Chocolate com mais de 50% de cacau ou barra de cereal (prefira as mais duras, porque são menos gordurosas) ou frutas secas.

Horário de verão:

Os candidatos devem ficar atentos ao horário de início da prova em razão da entrada em vigor do horário brasileiro de verão – à zero hora do domingo. O horário de verão começa a partir deste domingo nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, quando os moradores dessas regiões deverão adiantar os relógios em uma hora.     

Aqueles que farão provas nos Estados do Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e do Distrito Federal devem realizar provas das 14h às 19 horas – seguindo o novo horário brasileiro de verão.

Quem for fazer provas nos Estados da Bahia, Alagoas, Amapá, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins terão as provas iniciadas às 13h e concluídas às 18h, conforme o horário de Brasília.

Já os examinandos do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima (Estados que já possuem fuso horário com relação a Brasília) realizarão suas provas das 12h às 17 horas.

Conteúdo:

Fabrício Sarmanho, professor de direito constitucional, aconselha o candidato a se atualizare sobre as últimas decisões dos tribunais. Para ele, temas como mensalão e direitos e garantias fundamentais podem cair nesta segunda fase. “Mensalão, união homoafetiva, lei de cotas, aborto de feto anencéfalo foram os temas tramitados em 2012 pelo STF, o aluno tem que estar atento a eles”, explica.

Peça profissional:

O professor de direito penal, Tiago Pugsley, explica como elaborar uma boa resposta para a peça profissional. Ele propõe que o aluno primeiro fundamente a resposta com a lei e, depois, complemente com súmulas do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF). Para quem ainda  pretende dar uma última  revisada antes da prova, Pugsley sugere dar uma olhada nas últimas provas do exame.

O professor de direito administrativo, Mariano Borges, afirma que grande parte da reprovações nesta etapa, ocorrem porque o examinado não consegue estruturar a peça. Ele recomenda que os candidatos verifiquem como deve ser estruturada a peça e que a narrativa seja simples e resumida, porém clara e congruente. “Tem  de haver um fundamento legal, sem inventar nada e deve ser feito um pedido correto, pois para ganhar a causa tem que saber pedir”, explica.

Na hora da prova:

Na prova, a estratégia recomendada pelo especialista Micheli, é buscar começar pelas questões com conteúdo que domina e que seja mais agradável ao candidato. “Fazendo isso, ele acumula uma carga de sentimentos positivos, que vai fazer com que ele seja mais capaz de responder as questões que domina menos”, explica. Segundo Micheli, iniciar pelo mais difícil faz com que já se comece abalado, o que prejudica o desempenho na prova.

O professor Granjeiro recomenda que os estudantes cheguem com antencendencia, verifique se não há problemas com a cadeira, que preste atenção nos enunciados e que tome muito cuidado os transcrever as respostas para o gabarito. “Na hora da prova, concentração para não cair em pegas e cometer erros bobos, e confiaça são as chaves”, conclui

Os locais de provas estão disponível no link: http://www.oab.org.br/arquivos/edital-locais-2-fase.pdf. O edital recomenda que o examinando compareça ao local designado para a realização da prova objetiva com antecedência mínima de uma hora e trinta minutos do horário fixado para o seu início, munido somente de caneta esferográfica de tinta azul ou preta, fabricada em material transparente, do comprovante de inscrição e do documento de identidade original. Não será permitido o uso de borracha e/ou corretivo de qualquer espécie durante a realização das provas.
Tags:

publicidade

publicidade