SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Trabalho

DF seleciona 451 residentes

Secretaria de Saúde faz concurso para médicos de várias especialidades. As inscrições serão em novembro. O salário não foi divulgado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/10/2012 08:00 / atualizado em 24/10/2012 08:34

Lorena Pacheco

Onze hospitais do Distrito Federal receberão em 2013 novos médicos residentes. A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) abriu processo seletivo para contratação de 451 profissionais. O edital foi publicado ontem, pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), que organiza o certame. Os interessados podem se inscrever entre 7 e 21 de novembro, pelo site www.cespe.unb.br. A taxa é de R$ 150. As provas serão aplicadas em 6 de janeiro de 2013.

Do total de vagas, 283 são para residência médica de acesso direto, programa para o qual podem concorrer pessoas com diploma, certificado ou declaração de conclusão de graduação em medicina. Há chances nos programas de acupuntura, anestesiologia, cirurgia geral, clínica médica, dermatologia, genética, infectologia, medicina de família e comunidade, neurocirurgia, neurologia, obstetrícia e ginecologia, oftalmologia, ortopedia e traumatologia, otorrinolaringologia, patologia, pediatria, psiquiatria e radiologia, e diagnóstico por imagem.

Outras 89 vagas vão para residência médica em especialidades com exigência de pré-requisito. As possibilidades são para cancerologia clínica e pediátrica, cardiologia, cirurgia de cabeça e pescoço, cirurgia geral avançada, endocrinologia, geriatria, mastologia, pneumologia, reumatologia e urologia, entre outros. As demais 79 destinam-se à residência médica referente aos anos opcionais em áreas de atuação: alergia e imunologia pediátrica, ecocardiografia, endoscopia digestiva, hepatologia, medicina do adolescente, medicina de urgência, transplante. Nesses dois últimos casos, o interessado deve ter diploma de medicina e certificado ou declaração de conclusão do pré-requisito exigido.

Beneficiados
Os hospitais a serem contemplados são o de Base, o Materno Infantil de Brasília, o Regional da Asa Norte, o Regional de Taguatinga, o Regional de Sobradinho, o Regional do Gama, o Regional de Ceilândia, o Regional do Paranoá, o Regional de Planaltina, o São Vicente de Paulo e o Universitário de Brasília. Todos os programas para residentes do concurso durarão entre dois e três anos, a depender da área escolhida. O valor da bolsa-salário não foi divulgado no edital.


» Avaliação
reforçada

Os estudantes de medicina podem ter de fazer provas de avaliação gerais a cada dois anos. A proposta, do Ministério da Saúde, pretende medir a qualidade da formação deles durante o curso. O exame seria aplicado ao fim do segundo, do quarto e do sexto anos da graduação. De acordo com a pasta, apenas o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), aplicado na reta final do curso, não seria suficiente para garantir a boa preparação dos profissionais. Uma proposta sobre o assunto já foi apresentada ao Ministério da Educação para análise.

Governo amplia bolsas
O Ministério da Saúde financiará mais 1.623 bolsas para residência médica com o objetivo de ampliar o número de vagas em 19 áreas prioritárias, entre elas pediatria, anestesiologia e psiquiatria. Também serão criadas 1.270 vagas em residência multiprofissional, em outras áreas da saúde, como enfermagem, nutrição e psicologia.

As medidas fazem parte do Programa Nacional de Apoio à Formação de Médicos Especialistas em Áreas Estratégicas (Pró-Residência), que tem como meta a criação de 4 mil vagas de residência médica até 2014 — desde 2011, 1.258 já são custeadas. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, admite que a formação de qualidade dos profissionais é um dos maiores desafios para melhorar os serviços do Sistema Único de Saúde. “O Brasil tem novos problemas de saúde, e precisamos reorientar a formação de especialistas para as novas necessidades da população, que envelheceu muito”, argumentou.

A estimativa do ministério é investir, em 2013, R$ 82,7 milhões no financiamento de bolsas, sendo R$ 46,4 milhões para bolsas de residência médica e R$ 36,3 milhões para a multiprofissional. O valor de cada uma delas é de R$ 2.861,79 ao mês. Além disso, R$ 80 milhões serão aplicados em incentivos aos hospitais que ampliarem os programas de residência. Esse recurso deverá ser usado na melhoria da infraestrutura, na reforma de espaços como bibliotecas, salas de estudo e laboratórios e na aquisição de material permanente.

Tags:

publicidade

publicidade