SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Enem

Estudantes brasilienses se preparam para o Enem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/10/2012 20:02 / atualizado em 30/10/2012 12:09

Mariana Raphael/Esp. CB/D.A Press.
Simulados em sala de aula, realização de provas antigas, grupos de estudos para discutir questões específicas, monitoria para tirar dúvidas e dicas de professores. Essa é a rotina de estudantes brasilieses na reta final de preparação para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em Brasília, são quase 90 mil jovens inscritos.

Os estudantes encaram o exame do MEC como uma forma de se dar bem na vida profissional. O pai do estudante do 3º ano do ensino médio Luis Filipe Torres, 17 anos, tem uma fábrica de gelo que o filho quer cuidar. “Por isso, escolhi o curso de administração e o Enem vai me dar muitas possibilidades”, afirma Luis Filipe.

O Enem é uma chance para alunos que querem ingressar em universidades federais ou faculdades particulares. Do total de universidades federais, pelo menos 45 já adotam o Enem para ingresso de estudantes. Nas faculdades particulares, a nota no Enem é um dos requisitos para ganhar bolsas de estudos com o Programa Universidade para Todos (ProUni). Nas universidades federais, cada instituição tem autonomia para escolher a forma de aproveitamento das notas do Enem.  A participação no exame também é pré-requisito para quem quer participar de programas de financiamento e de acesso ao ensino superior, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Poder concorrer a vagas de diferentes universidades do país é uma das razões apontadas por estudantes quando se referem aos benefícios da prova nacional. A estudante do 3º ano do ensino médio Ana Louise Viriato, 17 anos, quer cursar jornalismo na Universidade de Brasília (UnB) e vê com esperança a oportunidade de pensar em outros locais para fazer o curso superior. “Dá para pensar nas vagas remanescentes, nas faculdades de outros estados e até nas faculdades particulares daqui. Mas, com certeza, o Enem está sendo o modo mais fácil de entrar na UnB”, afirma a aluna, que estuda desde o início do ano em cursinho preparatório.

Ana Louise e a colega de classe, Karina Borela Mesquita, 17, mostram que não há espaço para folga no calendário de estudos. “Depois do Enem começa a maratona para o PAS [Programa de Avaliação Seriada da UnB] e para o vestibular. Estamos preparadas para o Enem, mas vamos estudar até o último dia”, assegura Karina.

É o que também constata a coordenadora de pré-vestibular do Alub da 704 Norte, Denise Fernandes. “A semana dos estudantes não tem descanso. Eles se esforçam e, como muitos são do ensino médio, estão encarando o Enem como um treino para outros vestibulares, como uma forma de checar o conhecimento”, afirma a coordenadora.

Diferentemente de outros processos de seleção, em que as questões cobradas são divididas em conteúdos curriculares como português, física e línguas estrangeiras, o Enem tem como método de avaliação blocos de conhecimento, em que as questões tendem a relacionar diversas abordagens dadas a um mesmo conteúdo. Esse, segundo alunos e professores, é um dos maiores desafios para os estudantes durante a prova.

No próximo sábado (3) serão aplicados os exames de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. O tempo máximo para a realização das provas é de 4h30. Já no segundo dia (4), os estudantes fazem provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática e suas Tecnologias, com tempo de 5h30.

“O Enem não cobra conhecimentos específicos das matérias, é mais interpretação e leitura. Por isso, é preciso mais atenção na hora de ler os textos e entender o que os itens pedem”, analisa o estudante Pedro Pitanga, 17 anos, que quer cursar arquitetura. Ele não quer sair de Brasília, mas já pensou em opções para a hora de ver o resultado das notas. “Quem sabe ir para Belém, no Pará; para a UFRJ, no Rio de Janeiro; ou para a UFBA, na Bahia”, enumera.

Fala Povo
Como está seu nervosismo na última semana antes do Enem?

“Não estou nervosa, porque a prova do Enem é mais fácil do que a de outros vestibulares que tenho estudado. Estou preparada” - Ana Louise Viriato, 17, 3º ano do ensino médio

“Estou tentando não pensar muito. Fazer o Enem vai ser um modo de treinar e ver se o conteúdo que tenho está bom para outras avaliações” - Karina Borela Mesquita, 17 anos, 3º ano do ensino médio

“O nervosismo está controlado. Além das simulações e questões que o colégio passa, também imprimi provas antigas e estou respondendo” - Pedro Pitanga, 17 anos, 3º ano do ensino médio

“Como há outras provas depois do Enem, não dá tempo de sentir nervosismo. Vai ser preciso só ter atenção e ler as questões direito”, Lucas Augusto Antune, 19 anos, 3º ano do ensino médio

“Estou indo fazer a prova bem tranquila. Como não pretendo sair de Brasília, vou poder me esforçar com um objetivo certo” - Giuliana Diniz, 17 anos, 3º ano do ensino médio

“Estou nervosa e tentando controlar a ansiedade com estudos. O Enem vai me trazer muitas opções de curso fora de Brasília” - Amanda Almeida Gusmão, 17 anos.

Mariana Raphael/Esp. CB/D.A Press.
Mariana Raphael/Esp. CB/D.A Press.
Mariana Raphael/Esp. CB/D.A Press.
Mariana Raphael/Esp. CB/D.A Press.

Tags:

publicidade

publicidade