SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Concurso

Provas do TRT só em 2013

Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região remarca a seleção para 3 de fevereiro, quando 54.983 candidatos voltam a realizar o exame. De acordo com a direção da Corte, muitas pessoas pediram que o exame fosse remarcado para depois das férias

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/11/2012 08:00 / atualizado em 14/11/2012 11:41

Lorena Pacheco

Gustavo Moreno
Depois da suspensão das provas do concurso promovido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10), no último domingo, o órgão divulgou a nova data dos exames objetivos e discursivos. Agora, os 54.983 candidatos que concorrem a 28 vagas imediatas e cadastro reserva deverão realizar os testes apenas no ano que vem, em 3 de fevereiro. O prazo é de quase três meses após a data inicial prevista no edital de abertura (11 de novembro). A decisão foi tomada em comum acordo entre a presidente do tribunal, desembargadora Elaine Vasconcelos, e os representantes do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), banca organizadora do certame.

O concurso havia sido suspenso devido a problemas na estrutura do edifício da Universidade Paulista (Unip), da 913 Sul, um dos locais onde foram realizadas provas em Brasília. O piso de duas salas se descolou, provocando um grande estrondo. Muitos candidatos pensaram tratar-se de um tiroteio. Desesperadas, as cerca de 4 mil pessoas que faziam o exame no local começaram a correr pelo prédio, provocando um grande tumulto. Um jovem chegou a pular pela janela do primeiro andar para escapar de um possível atentado.

De acordo com o TRT, a nova data das provas atende aos quesitos de segurança, eficácia e qualidade do certame. A Corte admitiu também ter recebido inúmeras manifestações de candidatos pedindo para que os exames fossem realizados depois do período de férias.

Segundo o professor Wilson Granjeiro, é preciso ver o lado positivo dos fatos, já que muitos vão desistir de fazer a prova devido ao cancelamento e isso será o diferencial para determinar quem realmente quer uma vaga no tribunal. “Os alunos estão voltando com todo gás para os cursinhos, pois ganharam um bom tempo para reforçar pontos que não estudaram e revisar o conteúdo. Eles ainda tiveram acesso ao caderno de provas aplicado na parte da manhã, o que dá uma noção exata do que será cobrado.” Granjeiro ainda prevê que, com esse incidente, a organizadora do certame deverá treinar os fiscais de sala para melhor administrar situações incomuns que possam gerar pânico nos candidatos.

Sobre a possibilidade de as provas serem novamente aplicadas no prédio da Unip, a assessoria do Cespe/UnB informou que, até o momento, isso não está definido. De acordo com o item 6.3.6 do edital de abertura, a taxa de inscrição só será devolvida aos participantes em caso de cancelamento do concurso, o que não ocorreu.

Unip fica
de fora

Em virtude do incidente ocorrido no último domingo durante seleção do TRT da 10ª Região em salas da Universidade Paulista, na 913 Sul, o Cespe decidiu não utilizar o espaço neste fim de semana. No domingo, a organizadora promove o concurso da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e decidiu redistribuir os candidatos alocados na Unip para outras instituições. Quem se inscreveu no certame deve consultar novamente onde farão a prova no site www.cespe.unb.br/concursos/anatel_12.

Resultado da Câmara
O Diário Oficial da União publicou ontem o resultado final do  concurso público da Câmara dos Deputados.   Com isso, foram disponilizadas as notas das provas objetivas e as provisórias dos exames discursivos aplicados pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB). No total, 30.529 pessoas disputaram 138 oportunidades, com salários que variam entre R$ 7.438,62 e R$ 14.825.69.

A concorrência foi de 221 candidatos por vaga. Os que possuem curso superior concorreram ao cargo de analista legislativo, para as atribuições de museólogo, técnica legislativa, taquígrafo e médico — este último nas seguintes especialidades: neurologia, ortopedia e traumatologia, otorrinolaringologia e radioimagem.

Aos cargos de taquígrafo e analista em técnica legislativa puderam se inscrever concorrentes com qualquer graduação. Também houve chances no posto de técnico legislativo, que exige nível médio completo e curso técnico em radiologia ou gesso. (LP)

Tags:

publicidade

publicidade