SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Férias, que nada! A hora é de estudar

Candidatos a uma oportunidade no serviço público abrem mão das festas de fim de ano na preparação para as provas. Até a primeira quinzena de fevereiro, 18 seleções oferecem, pelo menos, 15.914 vagas. Muitas ainda estão com as inscrições abertas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/12/2012 08:00 / atualizado em 11/12/2012 12:38

Lorena Pacheco


Samara Santos e Daniela Melo só pensam na aprovação. Elas se dedicam todos os dias aos conteúdos dos certames que pretendem disputar  (Marcos Serra/CB/D.A Press) 
Samara Santos e Daniela Melo só pensam na aprovação. Elas se dedicam todos os dias aos conteúdos dos certames que pretendem disputar

 

Felipe Jaccoud trancou a faculdade na UnB para focar nos concursos (Marcos Serra/CB/D.A Press) 
Felipe Jaccoud trancou a faculdade na UnB para focar nos concursos


Fim de ano é tempo de festas e descanso, certo? Não para todo mundo. Com a oferta de, pelo menos 15.914 vagas no funcionalismo, divididas entre 18 seleções com inscrições ou provas previstas até a primeira quinzena de fevereiro, tem muita gente trocando as férias pelos estudos. Esses são os planos de Daniela Melo, 37 anos, e Samara Santos, 23, para o ano-novo. As duas se dedicam exclusivamente para conquistar uma oportunidade como servidoras públicas.

“Sábado, domingo, feriado, dias santos. Todos os dias são dias de estudar”, brinca Samara. Na agenda, diversos certames: vai fazer as provas do Banco do Brasil, da Cobra Tecnologia, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines). Para se sair bem, enfrenta uma  rotina de oito horas diárias entre apostilas.

Já Daniela quer de presente do Papai Noel uma vaga do cadastro reserva do BB (veja quadro). A instituição oferece postos em 15 estados. “O edital mudou bastante. Então, estou focando nas matérias novas, incluídas recentemente, como ética, cultura organizacional e redação”, explica. Há dois anos tentando uma chance, ela sabe que o domínio das matérias básicas é essencial. “Não dá para se esquecer, por exemplo, de matemática, que elimina muita gente.”

Além do Banco do Brasil, a expectativa é que as polícias Civil e Militar de Goiás (juntas, oferecem 1.933 postos de nível superior para agentes, escrivães, delegados, soldados, cadetes e oficiais de saúde) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (1,2 mil chances para formados em nível intermediário e graduados) tenham grande número de inscrições, cada um. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (108 vagas para analistas ambientais) e a Agência Nacional do Petróleo (152 oportunidades de nível superior, e salários de até R$ 11,3 mil) também devem ter muitas adesões.

Os grandes desafios para quem se dedica a garantir um emprego público nesse período de festas são abdicar de confraternizações e viagens e resistir à tentação de tirar um tempo para descansar. Felipe Jaccoud, 23, é um dos que decidiram deixar de lado as celebrações natalinas. Mas esse não é o primeiro sacrifício dele. Há três meses, Felipe trancou o curso de arquivologia na Universidade de Brasília (UnB) para estudar para concursos. Ele fará a prova para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em fevereiro.

Equilíbrio
O coaching em concursos Alessandro Marques alerta, no entanto, que a opção de se abster das comemorações de fim de ano é arriscada. “Ser aprovado tem um preço. O ideal nesta época é manter os estudos em continuidade, mas também aproveitar as festas. Até porque fica difícil se concentrar na matéria se você está arrependido de não ter passado o Natal com os pais. Ou seja, participar desses eventos interfere de modo positivo no emocional dos concorrentes”, aconselha.

Para Marques, tudo precisa ser programado e feito com moderação. “Nada de exagerar nos comes e bebes porque não dá para estudar no dia seguinte com ressaca ou dor de barriga”, argumenta. Se a culpa pelo distanciamento dos entes for grande, o especialista aconselha tirar alguns dias de descanso. Mas isso depende, ressalta ele, do cronograma do concurso e do quanto o candidato já se preparou para a prova e está afiado com o conteúdo.

O professor e dono de cursinho preparatório Wilson Granjeiro acredita que a dedicação no fim do ano é o diferencial para quem quer garantir a vaga dos sonhos. “Pesquisas indicam que, com três dias de descanso, você perde o ritmo de uma atividade cotidiana e demora muito para recuperar o hábito. O sacrifício agora deve ser visto como uma estratégia para o amanhã”, conta. “É importante expor à família a necessidade de afastamento. A cobrança da presença prejudica o emocional do concurseiro, e o pensamento positivo é muito importante para aprovação”, aconselha Granjeiro.

 

114 chances na Cultura


O Ministério da Cultura abre hoje inscrições para um processo seletivo simplificado que contratará 114 funcionários temporários para postos de níveis médio e superior — é possível garantir a participação até 8 de janeiro. Os interessados têm dois caminhos para se candidatar: o site do Ministério da Cultura (www.cultura.gov.br) e o da Fundação Universa, a banca organizadora (www.universa.org.br).

De acordo com o edital, há oportunidades para pessoas com formação intermediária — técnicos em contabilidade (18) e de nível médio (18) — e para graduadas em cursos de ciências humanas ou sociais (18), de contabilidade (18 vagas) e qualquer área (42). Os contratos serão válidos por um ano, com possibilidade de prorrogação por até cinco anos. As etapas de avaliação, as respectivas datas e os salários ainda não foram divulgados.

Telebras
O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) foi escolhido ontem como organizador do certame da Telebras. A expectativa é que o concurso seja realizado até o fim de março. Serão oferecidas 75 vagas, para postos de níveis médio e superior.

Os aprovados serão distribuídos entre a sede da empresa, em Brasília, e as subsedes, nos estados do Rio de Janeiro, do Ceará, do Rio Grande do Sul, de São Paulo, da Bahia e do Pará. Os salários variam entre R$ 2.196,22 e R$ 5.825,11. Também foi divulgado ontem que o Banco de Brasília (BRB) contratará o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) para organizar o seu novo concurso. O valor do contrato é de R$ 128 mil.


» Em pauta
   no Senado

Está prevista para esta semana a votação, no Senado Federal, dos projetos de lei que elevam os vencimentos de servidores do Executivo e do Judiciário que aceitaram o acordo de reajuste de 15,8% proposto pelo governo em agosto deste ano. Segundo o senador Eduardo Braga, líder do governo na Casa, a intenção é que todos sejam apreciados e validados sem modificações pelo plenário. Os projetos já foram aprovados, na última quarta-feira, pela Câmara dos Deputados, após uma articulação intensa e silenciosa entre o Palácio do Planalto e as bancadas aliadas e de oposição. Também devem entrar na pauta as gratificações dos funcionários do Judiciário e do Ministério Público da União (MPU), o aumento de salário dos professores de universidades federais e dos mais de 20 mil ocupantes de cargos comissionados (DAS).
 

 

Tags:

publicidade

publicidade