SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Aluno de escola pública alcança o 1º lugar no curso de letras do PAS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/02/2013 19:39

Mariana Niederauer

Arquivo pessoal
O fascínio pelas obras de escritores modernistas como Oswald de Andrade e Mário de Andrade aproximou ainda mais o jovem Murilo da Silva Barros, 16 anos, da profissão que escolheu para seguir. Ele foi aprovado em primeiro lugar no Programa de Avaliação Seriada da Universidade de Brasília (PAS/UnB) para o curso de letras. “Depois que eu li as obras desses escritores tive certeza do que eu queria fazer”, conta.

Apesar de sempre ter estudado em escolas públicas, ele resolveu concorrer pelo sistema universal, e não pelo sistema de cotas, implementado recentemente na universidade por determinação de lei federal sancionada pela presidente Dilma Rousseff no ano passado. “Fiquei surpreso, porque escolhi o sistema universal e, então, concorri com os alunos de escolas particulares”, diz.

Murilo terminou o ensino médio no Elefante Branco. Como pulou a 1ª série do ensino fundamental, terminou a etapa da educação básica cedo e parte para o ensino superior antes dos 18 anos. Para ter certeza de que não estava fazendo uma escolha precipitada, ele conferiu o currículo do curso já no 1º ano do ensino médio e confirmou a opção. “Meu sonho é ser professor universitário.”

A escolha pegou de surpresa a mãe dele, a professora Ana Cleide da Silva Moura, 48 anos. “Eu sempre falava que não queria que meus filhos fossem professores, porque eu também sou docente, e nós sofremos muito. Queria que ele ganhasse melhor. Os professores estudam muito, ganham pouco e o país não os valoriza”, relata. Por isso, o jovem só revelou a opção do curso à mãe depois que foi aprovado. Após o susto, Ana Cleide está conformada e orgulhosa do bom desempenho do filho na prova. “É uma vocação, a gente não pode mudar.”

Rotina de estudos
Ana Cleide conta que Murilo começou a ler sozinho, antes de entrar na escola. “Aos cinco anos ele já lia a Bíblia”, relembra. Para ela, o filho teve essa facilidade porque era muito curioso. Ele sempre observava os exercícios de alfabetização que Ana Cleide passava aos alunos dela e trazia para corrigir em casa. As características do jovem também contribuíram. Ela explica que Murilo sempre gostou de estudar e sabe como se organizar para memorizar melhor o conteúdo.

A rotina de estudos de Murilo para o PAS não teve mistério. Depois que saia da aula, ele aproveitava o tempo de espera até o início do curso que fazia no Centro Interescolar de Línguas e relembrava o conteúdo de algumas matérias. A principal tática era resolver exercícios e responder às questões de provas antigas da avaliação.

Agora, o jovem se prepara para pisar pela primeira vez na UnB. Ao lado da mãe, ele vai ao câmpus Darcy Ribeiro na sexta-feira para fazer o registro. Depois, será a hora de se preparar para o início das aulas, em 1º de abril.
Tags:

publicidade

publicidade