Os campeões da 2ª chamada do PAS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/03/2013 19:09 / atualizado em 07/03/2013 19:15

A frustração de não conseguir aprovação no Programa de Avaliação Seriada da Universidade de Brasília (PAS/UnB) se transformou na euforia de ver o nome da lista dos aprovados na instituição em menos de duas semanas. Com o resultado da segunda chamada do exame, divulgado pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) na tarde desta quinta-feira, os 123 selecionados comemoraram  a aprovação.Três candidatos tiveram uma conquista dupla:eles obtiveram os três primeiros lugares na seleção. Luiza Rodrigues Antunes de Queiroz, 18 anos, já havia iniciado o curso de medicina da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). “Achei que fosse possível, mas não tinha tanta certeza de que ia passar em medicina na segunda chamada da UnB”, conta. Além da surpresa da aprovação, Luiza teve a melhor pontuação entre os novos selecionados, mas ainda não sabe se vai estudar na UnB. Ela mora em Goiânia com o irmão e espera o resultado da Universidade Federal de Goiás (UFG), previsto para sair  em  17 de março. “Vai depender tudo da UFG. Se eu passar, vou ficar por aqui”, afirma. Saber que outros aprovados  tinham desistido do curso de medicina na UnB foi o que deu esperanças a João Henrique de Freitas Cordeiro, 17 anos, a ser aprovado em segunda chamada. “Dois amigos meus passaram na primeira lista e também foram selecionados em outras instituições que eram de preferência deles”, relata. Mesmo não aprovado de primeira, João Henrique se surpreendeu com a boa pontuação que obteve. “Demorei para acreditar que tinha ido tão bem”, comenta. A nota foi tão alta que o estudante ficou como segundo colocado entre os aprovados em segunda chamada. A emoção foi ainda maior para a terceira colocada entre os novos selecionados, Yvna Vilela Moreira Salles, 18 anos. Ela também prestou o PAS para medicina e, sem a aprovação na primeira chamada, começou a frequentar aulas em um curso preparatório no mesmo dia do resultado da segunda chamada. “Estava mais para a tristeza que para a esperança”, conta. A  futura médica nem sempre teve certeza da carreira  a seguir. “Queria fazer artes cênicas no primeiro e no segundo ano, mas tinha vontade de fazer medicina também. Até que meu professor me chamou e disse que havia chances de eu passar”, relembra. Surpresa com a vitória, Yvna comemorou a aprovação na missa com a família. “Sou muito católica .Primeiro,  agradeço a  Deus.”
Tags: