SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Setor Público

51 chances no Planejamento

Concurso para analistas de TI permite a participação de qualquer interessado com nível superior. Salário inicial previsto é de R$ 7,6 mil por 40 horas semanais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/04/2013 19:00 / atualizado em 24/04/2013 11:26

Roberta Machado

Bruno Peres
A capital dos concursos se agitou ontem. Depois de muita espera, o Ministério do Planejamento anunciou concurso para o preenchimento de 51 vagas de analista de tecnologia, que admite inscrições de pessoas com qualquer formação de nível superior comemorar. Todos os postos são para Brasília e têm remuneração inicial de R$ 7.660,62, referente a 40 horas de trabalho semanal. Cinco por cento das chances estão reservadas a pessoas com deficiência.

Os interessados em participar da seleção deverão se inscrever entre 6 e 31 de maio pelo site da banca organizadora do certame, a Fundação de Apoio à Pesquisa, Ensino e Assistência à Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e ao Hospital Universitário Gaffré e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Funrio) — www.funrio.org.br.

O concurso é para qualquer graduado, mas as matérias exigidas são bem específicas. Além das disciplinas básicas de português, direito administrativo e constitucional, e administração pública, a prova objetiva conterá questões sobre governança e gestão de tecnologia da informação, desenvolvimento de sistemas, engenharia de software, segurança da informação, rede de computadores, entre outras. A prova discursiva só cobrará conhecimentos específicos de TI. O certame ainda contará com prova de títulos.

Segundo o professor Erion Monteiro, que leciona informática no Grancursos, trata-se de um concurso maquiado. “Existem seleções que permitem a inscrição de qualquer graduado, mas, se você ler o edital um pouco mais a fundo, percebe logo que ali é exigido um perfil específico de candidato. O da Anatel, por exemplo, cobrou noções de informática, mas na prova teve mais do que tópicos básicos da matéria. Então, é importante ler todo o edital e não se deslumbrar apenas com o número alto de vagas e o bom salário. Este, de fato, não é um concurso para aventureiros”, afirmou.

O professor aconselhou que se inscrevam neste concurso apenas concorrentes formados na área ou que, pelo menos, tenham alguma vivência com o conteúdo. “É um curso que está crescendo nas faculdades, e a tendência é de que cada vez mais cargos públicos de TI sejam oferecidos nos concursos”, afirmou. Sobre a banca, Monteiro alertou que a Funrio é irmã da Cesgranrio e da Esfa, ou seja, não dá para menosprezá-la. “As questões são muito bem elaboradas, com alternativas bem semelhantes que exigem a máxima atenção dos candidatos. O que se cobra é o conhecimento técnico. Para tanto, recomendo fazer exercícios de provas anteriores da Funrio, já que aqui em Brasília estamos mais acostumados com as questões do Cespe/UnB e da Funiversa”, frisou.
Tags:

publicidade

publicidade