SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Trabalho

Mais 566 vagas na PF

Planejamento autoriza certame para cargos administrativos, de níveis médio e superior

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/05/2013 18:00 / atualizado em 23/05/2013 11:15

Lorena Pacheco

C om três concursos em andamento para a contratação de delegado, perito criminal e escrivão, a Polícia Federal recebeu, ontem, autorização do Ministério do Planejamento para mais um certame. Desta vez, o edital é para a seleção de 566 profissionais para o Plano Especial de Cargos da corporação. A maior parte das oportunidades — 534 — é para o cargo de agente administrativo, que exige formação de nível médio. Além disso, haverá vagas de nível superior para engenheiro (11), assistente social (7) contador (5), administrador (4), psicólogo (3) e arquivista (2). O edital do concurso tem de ser publicado em até seis meses.

O último certame para esses cargos foi feito em 2004. A organização ficou sob a responsabilidade do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB). Foram oferecidas 1.638 vagas, sendo 1.433 apenas para o posto de formação intermediária. Á época, as remunerações iam de R$ R$ 758,37 a R$ 1.000,25. De acordo com o Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (Sinpecpf), agora, os agentes administrativos recebem salário inicial de R$ 3.635,17 (com possibilidade de chegar a R$ 4.130,75 ao decorrer da carreira).

Quem tem nível superior ganha, inicialmente, R$ 4.510,72, podendo chegar a R$ 7.333,70. Mas já existe previsão de correção desses valores em janeiro de 2014 e em janeiro de 2015. Só no ano que vem, os profissionais de cargos de nível médio devem ter aumento de R$ 310 e os graduados, de R$ 333. Segundo o último boletim estatístico de pessoal do Ministério do Planejamento, publicado em janeiro deste ano, a Polícia Federal conta atualmente com 1.593 agentes administrativos.

Em andamento
Os outros três editais da Polícia Federal em andamento somam 600 vagas, distribuídas entre delegado (150), perito criminal (100) e escrivão (350). Organizadas pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), as seleções estavam suspensas e foram retomadas neste mês, após retificação que garantiu a reserva de 5% das chances para pessoas com deficiência.

Os aspirantes a delegado devem ter formação em direito. Aqueles que desejam se candidatar a escrivão podem ser graduados em qualquer curso. E a função de perito exige diploma nas áreas de ciências contábeis, ciências econômicas, engenharias elétrica, eletrônica, de telecomunicações, de redes de comunicação, da computação, agronômica, química, industrial e civil, ciências da computação, informática, análise de sistemas, geologia, química industrial, química e medicina, entre outros. As inscrições vão até 3 de junho, pelo site www.cespe.unb.br. A taxa varia de R$ 125 a R$ 150.

Receita convoca
O quadro de pessoal da Receita Federal ganhará um reforço em breve. O Ministério do Planejamento autorizou ontem a nomeação de 1.008 aprovados no último concurso para os cargos de auditor fiscal e de analista tributário. Os salários são, respectivamente, de R$ 13,6 mil e R$ 7.996,07. De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial da União, a efetivação dos servidores será feita a qualquer momento.

Mais de 120 mil pessoas se inscreveram para a seleção, que ofereceu 950 oportunidades, das quais 750 para analistas nas áreas gerais e de informática e 200 para auditor. Organizado pela Escola de Administração Fazendária (Esaf), o concurso foi dividido em provas objetivas e discursivas, aplicadas em setembro do ano passado. Os aprovados serão lotados nas unidades centrais da Secretaria da Receita Federal, em Brasília, ou nas unidades descentralizadas. 

Tags:

publicidade

publicidade