SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Reguladores dos transportes

Dominar a legislação específica e as disciplinas de direito administrativo e língua portuguesa é essencial para os candidatos a uma das vagas da seleção da ANTT

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/06/2013 10:29 / atualizado em 10/06/2013 10:31

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) abriu concurso para selecionar 135 novos funcionários de níveis médio e superior em 17 cargos. Só em Brasília, são 130 vagas. Para garantir aprovação no certame, o candidato não pode perder o foco nas questões elaboradas pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), organizadora da seleção. A banca é velha conhecida dos concurseiros e exige dedicação especial por causa do nível de complexidade dos itens.

Leonardo Santos, 34 anos, está antenado nas particularidades da organizadora. “Quando falamos em concurso, são dois tipos de banca: o Cespe e as outras”, comenta. Precavido, o concurseiro juntou dinheiro, deixou o emprego de gerente de projetos e se dedica integralmente aos certames. A remuneração oferecida pela ANTT para analista administrativo em tecnologia da informação, área de especialidade de Leonardo, foi um atrativo.

Para se preparar, Leonardo mergulha nas apostilas e videoaulas durante oito horas por dia, além de frequentar um cursinho preparatório. Mestre em informática, o candidato tem domínio na área, mas nem por isso deixa de repassar o conteúdo. A dificuldade está nas disciplinas jurídicas, mais distantes das matérias de exatas. “Dedico mais tempo a elas e me preparo com exercícios. Vou além do que é passado no curso e encontro bancos de questões pela internet.”

De acordo com o professor de direito administrativo do curso preparatório Pró-Cursos Gelson Dickel, Leonardo está certo em exercitar itens parecidos com os cobrados pelo Cespe. “É uma prova que chamamos de construtivista sociointeracionista. A banca aplica, na mesma questão, partes diferentes do conteúdo”, esclarece. Extenso e com enunciados grandes, o concurso da ANTT terá 120 itens, além da prova discursiva. “O exame terá, na maioria, questões com nível de dificuldade médio”, comenta.

Conceitos
Como a ANTT é um órgão regulador, candidatos aos cargos de especialista e de técnico em regulação terão de estudar conteúdo específico sobre agências reguladoras. Apesar de ter tradição de cobrar itens mais elaborados, o Cespe não deve complicar a prova, aposta o professor Vinícius Portela, autor de Teoria da regulação (Elsevier / 144 páginas / R$ 42,50). Ele alerta ainda para a grande quantidade de conceitos, muitos deles derivados da teoria econômica e da teoria jurídica. “Tem que tomar cuidado, pois a banca gosta de confundir a cabeça dos alunos com esses conceitos”, afirma. Para Portela, tópicos sobre as características das agências, como poder normativo e princípio da legalidade devem aparecer no certame. “Falhas de mercado, como monopólios, externalidades e assimetrias de informação também são quase certos.”

Outra parte do conteúdo que vai exigir atenção especial do candidato é o direito administrativo, tema que tem tudo a ver com as agências reguladoras. O professor Gelson Dickel, do Pró-Cursos, alerta que, mesmo com o edital cobrando a matéria como “noções de direito administrativo”, praticamente todo o assunto da disciplina estará na prova. Para o especialista, o candidato deve se preparar bem em princípios da administração pública, entidades e atos administrativos vinculados e discricionários. “Também é bom ficar atento às leis nº 8.666, de licitações, e nº 8.112, principalmente quando tratam de investidura”, sugere.

Língua Portuguesa é outra disciplina que não pode ser desprezada e vai estar nas provas de todos os níveis de escolaridade. Quem tenta as vagas para especialista ou analista vai encontrar mais interpretação de texto do que gramática, segundo o professor Diego Amorim, do Gran Cursos. “Concordância, regência e pontuação sempre caem em itens que cobram a aplicação das regras”, comenta. Redação oficial é outro tópico que merece destaque de acordo com o professor. “Prestar atenção em pronome de tratamento e vocativo é essencial”, afirma. A prova de nível médio, no entanto, terá mais gramática e deverá ser menos cansativa para o candidato. Mesmo assim, todos podem esperar por longos textos. “A dica é não se perder. Eles servem só para o candidato procurar trechos cobrados nos itens.”

O que diz o edital
Vagas: 135

Cargos: técnico administrativo (10) e técnico em regulação de serviços de transportes terrestres (45) em nível médio; analista administrativo nas áreas de administração (5), biblioteconomia (1), ciência política (1), ciências contábeis (2), comunicação social (1), direito (3), tecnologia da informação/desenvolvimento de sistemas da informação (3), tecnologia da informação/infraestrutura de TI (1) e especialista em regulação de serviços de transportes terrestres nas áreas de ciências contábeis (1), direito (16), economia (6), engenharia ambiental ou florestal (2), engenharia civil com ênfase em infraestrutura (23), engenharia civil ou de produção (13) e estatística (2), em nível superior.
Inscrições: de amanhã até 2 de julho
Taxas: R$ 80 (técnico administrativo), R$ 85 (técnico em regulação de serviços de transportes terrestres),
R$ 95 (analista administrativo), R$ 100 (especialista em regulação de serviços de transportes terrestres).
Provas: 11 de agosto
Edital: www.cespe.unb.br//concursos/antt_13
Tags:

publicidade

publicidade