SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

1º lugar estudou 12 horas por dia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/07/2013 12:00 / atualizado em 26/07/2013 11:28

Saulo Araújo

Arquivo Pessoal

Embora tenha se dedicado aos estudos, Rafael Simões, 20 anos, não esperava ter se saído tão bem no último vestibular da Universidade de Brasília (UnB). O jovem vai cursar engenharia no câmpus do Gama. Após três anos de uma rotina dedicada aos livros, ele conseguiu dar o primeiro passo para se tornar um profissional bem sucedido. “Foram mais de 12 horas de estudos, entre cursinho (preparatório) e leituras em bibliotecas. No fim, valeu muito a pena esse sacrifício todo”, conta, orgulhoso.

O jovem tinha o hábito de acordar às 6h. Além de passar o dia estudando, à noite, frequentava uma escola preparatória, onde assistia aulas até as 21h. Apesar do excelente desempenho no certame da UnB em engenharia, ele anseia passar no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São Paulo, e realizar o desejo de cursar engenharia aeroespacial. “Esse é um sonho que eu tenho desde cedo e vou persistir em realizá-lo”, afirma.

Rafael estudou no Colégio Militar, no primeiro e no segundo ano do ensino médio. O último período foi cumprido no Colégio Farias Brito, em Fortaleza, um dos que mais aprovam no ITA. Já com o diploma do ensino médio, voltou para Brasília e, na primeira tentativa, passou com a melhor nota na UnB.

Distância

Filho de servidores públicos, Rafael sabe das dificuldades que encontrará ao escolher o Gama para estudar. Ele mora no Jardim Botânico. “Eu preferia o (câmpus) Darcy Ribeiro, que é bem mais perto da minha casa, mas só no Gama tem engenharia espacial. Tenho ótimas referências do curso, os professores são excelentes e, por esses motivos, a distância é o que menos importa”, explica o jovem. O estudante superou 23.919 inscritos na primeira chamada do vestibular da universidade brasiliense. Desses, 3.952 foram aprovados.

Tags:

publicidade

publicidade