SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

TRABALHO

Banco Central abre 500 vagas

Provas de um dos concursos mais esperados do ano serão em 20 de outubro. Candidatos com formação superior podem concorrer ao cargo de analista, que tem salário inicial de R$ 13,5 mil. Maioria das chances é para Brasília

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/08/2013 13:22 / atualizado em 19/08/2013 13:29

Lorena Pacheco

Breno Fortes
Um dos editais mais aguardados do ano foi publicado ontem no Diário Oficial da União. O Banco Central abriu 500 oportunidades para técnicos e analistas, com salários iniciais de R$ 5.158,23 e R$ 13.595,85, respectivamente. O concurso é organizado pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília( Cespe/UnB) e tem provas marcadas para 20 de outubro. A maioria das chances (428) é para Brasília; as restantes são distribuídas entre São Paulo, Belém, Salvador e Porto Alegre.

Ao cargo de analista, podem concorrer profissionais com nível superior em qualquer curso reconhecido pelo MEC. Porém, os aprovados serão divididosemseis áreas: análise e desenvolvimento de sistemas; suporte à infraestrutura de tecnologia da informação; políticas econômica e monetária; contabilidade e finanças; infraestrutura e logística; e gestão e análise processual. Já para o posto de técnico, que exige nível médio completo, são apenas dois campos: suporte técnico-administrativo e segurança institucional. Cinco por cento das chances são para candidatos com deficiência.

As inscrições poderão ser feitas de 22 de agosto a 9 de setembro pelo site www.cespe.unb.br/concursos. As taxas são de R$ 70 (técnicos) e R$ 120 (analistas).Alémde passar por testes objetivos, todos os candidatos farão prova discursiva e serão submetidos à sindicância da vida pregressa.Haverá também avaliação de títulos para quem tem graduação.Os aprovados passarão ainda por curso de formação profissional,em Brasília.

Dificuldade maior
De acordo com Emerson Caetano, professor de direito administrativo da Vestcon, a expectativa é de que a quantidade de inscritos seja recorde. “O Banco Central tem sede em Brasília, mas possui escritórios em outros estados, então deverá chamar aprovados em número bem maior que o das vagas previstas no edital”.No último concurso do BC, em 2009, também foram oferecidas 500 chances para técnicos e analistas, e os candidatos chegaram a 244.401 mil—uma concorrência de 488 por vaga.

A maioria, porém, concorreu ao cargo de técnico, apesar de ele oferecer menos postos. De acordo com o professor, isso talvez se deva a uma interpretação errônea das oportunidades do edital, já que, à primeira vista, o conteúdo da prova para o cargo de analista parece ser bastante específico. “Mas as matérias são tão multidisciplinares e não há uma formação acadêmica que abranja tudo. Os testes são difíceis para todos.Muitos acreditam que graduados em economia levem vantagem, mas o programavai muito além dessa disciplina. No geral, qualquer prova tem 40% dos itens de nível médio ou fácil, então qualquer um pode disputar”, disse Caetano.

O professor aponta algumas diferenças em relação ao edital anterior, como a exclusão de estatística e a inclusão de direito civil para analistas.Mas a principal mudança foi a troca da organizadora, antes a Cesgranrio, agora, o Cespe/UnB.“Comanova banca,o grau de dificuldade é muito maior, então a tendência é que a nota de corte seja de 15% a 20% mais baixa. Isso se deve ao sistema adotado, com questões em que uma resposta errada anula uma certa”.

Por isso, o especialista aconselha os candidatos a não estudarem com base no concurso anterior do BC,mas procurarem provas do Cespe/UnB em seleções que abordaram as mesmas disciplinas cobradas no edital. “Apesar do tempo curto, o concurseiro deve tentar estudar todo o conteúdo programático, porque a banca costuma cobrar tudo.”

Sobre a disciplina de direito administrativo, que é exigida para os dois cargos, Caetano destaca os tópicos de Lei de Acesso à Informação, a parte relacionada a bens públicos, registros de preços e licitações, e parcerias públicoprivadas. “Organização administrativa e atos administrativos também são tópicos que merecem atenção, porque têm conteúdo de estudo amplo.”
Tags:

publicidade

publicidade