SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Candidatos registram ocorrência por serem impedidos de entrar no Enem

Estudantes afirmam que chegaram dois minutos antes do horário, mas não puderam fazer a prova

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2013 13:52 / atualizado em 26/10/2013 15:53

Mariana Niederauer

Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press


Pelo menos seis candidatos que fariam a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013 vão registrar ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia, na Asa Sul, por não terem conseguido entrar no local de prova. Jéssica de Sousa Ferreira, 24 anos, disse que chegou dois minutos antes do horário de fechamento dos portões e, mesmo assim, não pode entrar. "O sinal tocou quando eu estava discutindo com os seguranças. Tocou depois que eu cheguei", afirma.

Jéssica é gerente de loja e faria o exame pela primeira vez. "Pedi licença do trabalho. Estou colancando meu emprego em risco para estar aqui", reclama. O local de prova da jovem era a Unieuro, na L2 Sul, e ela afirma ter saído de casa, no Cruzeiro, às 11h30. "Tive que pegar três ônibus para chegar aqui. Peguei até um transporte pirata, desci na esquina e vim correndo", conta.

Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press
A jovem pretendia fazer a prova para conseguir uma bolsa em instiuições privadas pelo Fies ou uma vaga em universidades públicas. Há dois anos ela tenta realizar o sonho de entrar para o curso de arquitetura.

Helena Xavier, 22 anos, se atrasou por causa do trânsito e passou pela mesma situação de Jéssica quando chegou para fazer a prova na Unieuro. Ela diz que havia vários candidatos do lado de dentro do portão esperando que os pais trouxessem os documentos de identidade. "Todo mundo tem os seus motivos para se atrasar, mas mesmo quem chegou na hora, no momento que o sinal tocou, eles nao deixaram entrar", reclama a mãe da jovem, Elvira Xavier, 58 anos.
A espanhola Irene Cabanero, 28 anos, teve problemas com a documentação. Ele afirma que entrou na sala às 12h45, mas, quando os fiscais checaram o documento de identidade pediram que ela se retirasse e resolvesse a situação com a coordenação. Irene portava um documento provisório emitido pela Polícia Civi, que tem a foto dela e a assinatura de um agente e é plastificado. De acordo com Irene, a organização da prova alegou que o documento poderia ter sido falsificado e por isso, eliminou a candidata.

 

Tags:

publicidade

publicidade