SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

47 mil oportunidades em 2014

Com as eleições de outubro, as seleções devem se concentrar no primeiro semestre. Entre os concursos já autorizados neste ano, o maior salário chega a R$ 11,5 mil, no Ministério da Agricultura

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/11/2013 10:12 / atualizado em 04/11/2013 10:13

Iano Andrade
O começo de 2014 promete ser agitado para quem almeja uma vaga na Administração pública. Com eleição agendada para outubro, os órgãos que quiserem contratar terão de lançar os certames ainda no primeiro semestre, o que deve concentrar um grande número de seleções nos meses iniciais. A estimativa do Ministério do Planejamento é de que mais de 47 mil servidores ingressem no Executivo no próximo ano. Só entre agosto e outubro de 2013, a pasta confirmou concursos para seis instituições públicas, que reúnem 2,8 mil vagas e devem acontecer até junho.

Os processos seletivos cujas autorizações já foram publicadas no Diário Oficial da União têm, no máximo, seis meses para lançar o edital. Por causa da eleição, todas as homologações e contratações precisam ser feitas até agosto. Isso porque a legislação exige que as nomeações fiquem congeladas entre 90 dias antes do pleito e a posse dos eleitos, em janeiro de 2015. Se a confirmação do certame acontecer antes desse período, no entanto, as convocações dos selecionados podem ocorrer mesmo durante o congelamento, segundo o ministério.

Em períodos eleitorais, a concentração dos exames no início do ano é comum. Um levantamento do Planejamento mostra que, em 2010, houve uma desaceleração natural no ritmo de vagas autorizadas na segunda parte do ano: 23,8 mil postos foram abertos no primeiro semestre e 5,8 mil, nos seis meses subsequentes. As nomeações também diminuíram entre julho e dezembro — apenas 695 ante 16 mil entre janeiro e junho.

De olho no grande número de oportunidades, o casal Felipe Souza, 24 anos, e Elisa Riulena, 27, dedica sete horas diárias aos estudos. Mesmo tendo consciência das limitações previstas em lei para a posse de servidores em 2014, os dois estão esperançosos. “Vou fazer as provas e torcer para ser aprovado. Se eu conseguir passar, a nomeação pode não sair no próximo ano, mas um dia ela virá”, disse o concurseiro.
Tags:

publicidade

publicidade